Busca avançada
Ano de início
Entree

O colono que virou suco: terra, trabalho, Estado e capital na modernização da citricultura paulista

Processo: 09/14561-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Heinz Dieter Heidemann
Beneficiário:Cassio Arruda Boechat
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pensamento crítico   Citricultura

Resumo

PPesquisar as transformações de uma mobilidade do trabalho, para abordar os possíveis conceitos de "região", está no cerne deste projeto. Trata-se, portanto, de um desdobramento da pesquisa anterior de mestrado que buscou um entendimento da formação da região do colonato na cafeicultura paulista, caracterizou as relações sociais de produção que a constituíam como região e verificou ainda as particularidades locais do colonato na área de Olímpia-SP. Para tanto, pretendemos uma análise do processo final de desintegração desse sistema de trabalho que culmina em novas relações sociais marcadas pela presença de um trabalhador volante e migrante (bóia-fria) e por uma transformação das próprias fazendas e do capital constante nelas concentrado. Assim, a mecanização da lavoura, paralelamente à inserção da citricultura nas fazendas antes cafeeiras, deverá ser focada conjuntamente com o debate sobre o processo de industrialização em geral e particularmente do campo em São Paulo. Tentaremos pensar se a indústria do suco concentrado de laranja é decorrência de um novo momento da reprodução global do capital, dando ênfase ao estudo da mudança na estrutura produtiva na constituição do chamado "agronegócio" na mesma realidade local que anteriormente estudamos. Também, no que se refere à mobilização dos colonos, gradativamente excluídos das fazendas e indo trabalhar parte na colheita da laranja e atividades relacionadas e parte indo para a cidade trabalhar notadamente no comércio, procuraremos pensar essa mobilização a partir da vivência dos envolvidos nas referidas mudanças ocorridas a partir dos anos 1960.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BOECHAT, Cassio Arruda. O colono que virou suco: terra, trabalho, Estado e capital na modernização da citricultura paulista. 2014. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.