Busca avançada
Ano de início
Entree

Visibilidade dos braços na ação de alcançar em bebês: efeito sobre a preferência manual e controle motor

Processo: 09/15193-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Luis Augusto Teixeira
Beneficiário:Livia Silveira Pogetti
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Controle motor   Lateralidade

Resumo

A tendência de orientação da cabeça para o lado direito tem sido associado com a preferência manual, e consequente maior frequência de contato visual com a mão direita. A partir desta tendência comportamental, o bebê acumula experiências sensoriais e motoras em maior quantidade com o braço que fica mais tempo em seu campo visual em comparação com o braço contralateral. Neste projeto são descritos dois estudos para avaliar o efeito da visibilidade de um dos braços na preferência manual e no controle motor na ação de alcançar em bebês. O primeiro estudo tem como objetivo avaliar o efeito da oclusão visual de um dos braços sobre a frequência de uso dos braços e variáveis cinemáticas em movimentos espontâneos de alcançar objetos estáticos em bebês de 5 meses de idade. Participarão 18 bebês de ambos os gêneros, com 5 meses de idade, saudáveis, e com idade gestacional superior a 37 semanas. Os bebês serão posicionados em uma base de suporte, que proporciona, através de uma faixa, estabilidade para o tronco e quadril e permite movimentos livres dos membros superiores e inferiores. Serão utilizados 3 brinquedos para eliciar o alcance. Os brinquedos serão apresentados em três posições, à esquerda/direita alinhado com o respectivo ombro e na linha sagital mediana do tronco. Será fixado um marcador esférico em cada punho do bebê. Os bebês terão a visão de um de seus braços ocluída por meio de um anteparo opaco medindo 15 cm x 15 cm, durante 30s. A freqüência de uso dos braços será avaliada por meio do teste Qui-quadrado, comparando-se a preferência manual em situações de oclusão visual versus visão plena em cada posição do brinquedo. O segundo estudo tem o objetivo, de avaliar o efeito da oclusão prolongada da visibilidade do braço preferido sobre a frequência de uso e controle motor dos braços dos bebês durante e após o período de oclusão. No segundo estudo, participarão os bebês selecionados no Estudo 1 com forte preferência manual e outro com preferência manual moderada para alcançar, excluindo-se os bebês com preferência indefinida. O procedimento da avaliação do alcance será feito em duas sessões. Na primeira o efeito da oclusão prolongada do braço preferido será avaliado em um grupo de bebês com forte preferência manual (índice de preferência entre 0,81 e 1) e em outro com preferência manual moderada (índice entre 0,5 e 0,8). Estes bebês serão avaliados nas seguintes situações: Será ocluída a visão do braço preferido do bebê por um período de 5 min. Em seguida o brinquedo será apresentado nas três posições para alcance, mantendo-se a oclusão visual. A segunda será feito com a visão plena, apresentando o brinquedo nas três posições para alcance. Esta avaliação terá o propósito de verificar a persistência de um hipotético efeito de enfraquecimento temporário da preferência manual do braço que teve sua visibilidade ocluída. A seqüência das posições de apresentação do brinquedo será a mesma que na situação experimental do Estudo 1.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
POGETTI, LIVIA SILVEIRA; DE SOUZA, ROSANA MACHADO; TUDELLA, ELOISA; TEIXEIRA, LUIS AUGUSTO. Moving What Is Seen: Arm Visibility Modulates Infants' Manual Preference. DEVELOPMENTAL NEUROPSYCHOLOGY, v. 39, n. 5, p. 331-341, 2014. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.