Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de impactos ambientais e alimentares de plantas geneticamente modificadas (PGM): uma proposta metodológica

Processo: 06/05236-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2007
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Katia Regina Evaristo de Jesus
Beneficiário:Simone Marchini Naves Cremonezi
Instituição-sede: Embrapa Meio-Ambiente. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). Jaguariúna , SP, Brasil
Assunto(s):Biossegurança   Organismos geneticamente modificados

Resumo

Diante da tendência de expansão dos plantios geneticamente modificados, quer sejam eles legais ou não, e da inexistência de metodologias para prever os seus impactos será proposto neste projeto o desenvolvimento de um método para “Avaliação de Impactos Ambientais e Alimentares de Plantas Geneticamente Modificadas (PGM)”. O objetivo desse projeto é desenvolver uma metodologia para a Avaliação de Impactos de PGM fazendo uso de uma Plataforma / Software de aplicação geral, chamado Impactos (ZACKIEWICZ, 2005) e que será adequado e modificado para o estudo em questão. Esta metodologia focará a identificação e avaliação do impacto associado à liberação a campo, cultivo e das características do PGM. Esta nova proposta metodológica será realizada através da seleção de parâmetros, dentro da dimensão ambiental e alimentar, levantados por especialistas das áreas correlatas da Agri-Biotecnologia. Com vistas a fomentar essa interação entre os atores e o levantamento de informações relevantes para conformação da estrutura de impactos com componentes e indicadores referenciados e validados serão organizados workshops, ou seja, rodada presencial de consulta a especialistas. O “Software chamado Impactos” destina-se a avaliação de impactos de tecnologias e programas de pesquisa, desenvolvido no âmbito de projetos financiados pela FAPESP e FINEP e executados pelo Grupo de Estudos sobre a Organização da Pesquisa e da Inovação do Departamento de Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências (GEOPI/DPCT/UNICAMP). Toda essa proposta formulação será realizada com a colaboração do GEOPI.