Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos moleculares envolvidos no balanço redox em ilhotas pancreáticas de camundongos desnutridos submetidos a obesidade experimental

Processo: 09/54280-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Everardo Magalhães Carneiro
Beneficiário:Ana Paula Gameiro Cappelli
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/50365-4 - Estudo dos mecanismos de destruição das células beta pancreáticas durante a instalação do Diabetes Mellitus (DM2): busca de estratégias para a inibição desse processo bem como para a recuperação da massa insular em diferentes modelos animais, AP.TEM
Assunto(s):Ilhotas pancreáticas   Enzimas antioxidantes   Desnutrição   Obesidade   Taurina

Resumo

A desnutrição induz efeitos diversos ao longo da vida em relação à sensibilidade à insulina. Animais adultos submetidos à desnutrição protéica durante a gestação ou pós desmame apresentam aumento da sensibilidade à insulina e tolerância à glicose. Sabe-se que a desnutrição precoce tem efeito oposto, em longo prazo, principalmente quando grandes quantidades de nutrientes são disponibilizadas. Estudos revelam que animais submetidos à restrição protéica precoce, possuem maior susceptibilidade a desenvolver obesidade e resistência à insulina. Tanto na desnutrição protéica quanto na obesidade ocorre aumento na produção das espécies reativas de oxigênio devido ao desbalanço redox intracelular. Neste trabalho, será utilizado o modelo animal de restrição protéica e suplementado com dieta hiperlipídica. Pretendemos investigar as alterações no estado redox em músculo, fígado, tecido adiposo, cérebro e principalmente em ilhotas de Langerhans e correlacionar sua capacidade secretória com a possível resistência periférica desenvolvida neste modelo experimental, após a implantação da obesidade. Posteriormente também suplementaremos os animais em estudo com o aminoácido Taurino e verificaremos sua capacidade de modular a suscetibilidade desses camundongos aos efeitos do estresse oxidativo bem como da obesidade induzida em nosso modelo experimental. O desenvolvimento desse trabalho poderia constituir uma ferramenta importante para conhecer os mecanismos moleculares envolvidos na geração da obesidade e diabetes em países em desenvolvimento. (AU)