Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da suplementação de ácido fólico na hiperhomocisteinemia de pacientes renais crônicos e a influência da suplementação nas concentrações de LDL-c, HDL-c, colesterol total albumina e proteína C reativa

Processo: 09/54481-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 30 de abril de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:José Eduardo Dutra de Oliveira
Beneficiário:Ana Cristina Tomaz Araújo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Suplementação alimentar   Ácido fólico   Colesterol   Albuminas   Proteína C-reativa   Hiper-homocisteinemia   Insuficiência renal crônica   Perfil lipídico

Resumo

A Insuficiência Renal Crônica (IRC) é caracterizada pela perda lenta, progressiva e irreversível da função renal. A homocisteína (Hcy) é um aminoácido sulfurado não formador de proteína. É produzido pelo organismo através do metabolismo da metionina, proveniente tanto de fontes dietéticas quanto de catabolismo protéico endógeno, nas vias de desmetilação e de transulfuração. A homocisteína, quando aumentada no sangue, representa fator de risco isolado para Doenças Cardiovasculares (DCV). A prevalência desse fator de risco em doentes renais chega a quase 100%. O folato é um nutriente essencial para a via metabólica de remetilação da Hcy, para a formação da metionina. Assim, a deficiência de folato pode elevar os níveis de Hcy. A suplementação de ácido fólico reduz os riscos de DCV por redução da Hcy. Objetivo geral da pesquisa é verificar os efeitos da suplementação de ácido fólico nas concentrações de homocisteína plasmática em pacientes nos diferentes estágios de IRC e a relação dessas concentrações de homocisteína com a albumina e o perfil lipídico. A avaliação bioquímica dos pacientes será realizada em três momentos: antes da suplementação, com três meses de suplementação e com seis meses de suplementação. (AU)