Busca avançada
Ano de início
Entree

Bivalves da formação Rio do Sul (Eopermiano), no Estado do Paraná: implicações tafonômicas, paleoecológicas e bioestratigráficas

Processo: 09/17555-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Marcello Guimarães Simões
Beneficiário:Jacqueline Peixoto Neves
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Permiano   Estratigrafia   Tafonomia   Sistemática   Bacia do Paraná

Resumo

As faunas de bivalves e braquiópodes do "folhelho" Passinho, "siltito" Baitaca e arenito "Rio da Areia", Formação Rio do Sul, na parte superior do Subgrupo Itararé, em Teixeira Soares, PR, foram revisadas em 1969, por A.C. Rocha-Campos. Os resultados obtidos demonstraram que elas são relativamente mais diversificadas, em comparação com outras de intercalações marinhas do Itararé. Várias espécies presentes mostraram afinidades com elementos das assembléias do Paleozóico Superior de outras áreas gondvânicas (e.g., Fm. Bonete, Argentina; Fm. Cerro Prieto, Peru) e Austrália. Infelizmente, em decorrência das dúvidas que ainda persistem com relação às relações estratigráficas mútuas entre as três litofacies fossilíferas do topo da Formação Rio do Sul, e, entre elas, e as rochas glaciais da área, essas faunas permanecem ainda hoje não descritas. Mais recentemente, alguns autores sugeriram que as diferenças na composição faunística notadas nas três litofacies fossilíferas de Teixeira Soares refletem, provavelmente, condições paleoecológicas distintas, mais do que diferenças temporais. Essas observações têm profundas implicações bioestratigráficas, bem como no entendimento das mudanças ambientais que ocorreram concomitantemente ao estágio final de deglaciação, o qual está associado à deposição da parte final da Formação Rio do Sul. Em decorrência dos comentários acima e dos enormes avanços ocorridos nos últimos 10 anos, com relação à tafonomia, sistemática e evolução dos bivalves permianos, e estratigrafia da Bacia do Paraná e de outras regiões gondvânicas seria importante retomar o estudo das faunas da parte superior da Formação Rio do Sul. Assim, o principal objetivo desse projeto é obter subsídios para esclarecer os problemas acima, através de: a) revisão sistemática dos bivalves das assembléias do "arenito Rio da Areia", "siltito Baitaca" e "folhelho Passinho", Formação Rio do Sul, da região de Teixeira Soares, PR; b) revisão da posição estratigráfica dessas assembléias e suas relações mútuas e com outras litofacies do Grupo Itararé, e com os sedimentos flúvio-deltáicos, pós-glaciais, da Formação Rio Bonito, e, finalmente, c) analise das características tafonômicas e paleoecológicas das três litofacies fossilíferas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CESAR TABOADA, ARTURO; NEVES, JACQUELINE PEIXOTO; WEINSCHUTZ, LUIZ CARLOS; ALEJANDRA PAGANI, MARIA; SIMOES, MARCELLO GUIMARAES. Eurydesma-Lyonia fauna (Early Permian) from the Itarare group, Parana Basin (Brazil): A paleobiogeographic W-E trans-Gondwanan marine connection. PALAEOGEOGRAPHY PALAEOCLIMATOLOGY PALAEOECOLOGY, v. 449, p. 431-454, MAY 1 2016. Citações Web of Science: 4.
NEVES, JACQUELINE PEIXOTO; ANELLI, LUIZ EDUARDO; SIMOES, MARCELLO GUIMARAES. Early Permian post-glacial bivalve faunas of the Itarare Group, Parana Basin, Brazil: Paleoecology and biocorrelations with South American intraplate basins. Journal of South American Earth Sciences, v. 52, p. 203-233, JUL 2014. Citações Web of Science: 3.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
NEVES, Jacqueline Peixoto. Bivalves da Formação Taciba, Cisuraliano, Grupo Itararé, Bacia do Paraná, e seu significado bioestratigráfico e paleoambiental no contexto da glaciação neopaleozóica no Gondwana central. 2013. 181 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Geociencias e Ciencias Exatas..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.