Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel das células dendríticas na ativação de diferentes populações de células CD4+ em animais com capacidade distinta de controlar a Infecção por Mycobacterium tuberculosis

Processo: 09/18519-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Vânia Luiza Deperon Bonato
Beneficiário:Cássia Alves Sérgio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Mycobacterium tuberculosis   Células dendríticas

Resumo

O estudo da interação de Mycobacterium tuberculosis com o hospedeiro, principalmente através da utilização de modelos experimentais, mostrou avanços notórios nos últimos anos, fornecendo uma série de informações que contribuíram para melhor compreensão dos mecanismos que regem a regulação da resposta imune nessa infecção. Em nosso laboratório, temos utilizado animais que apresentam capacidade distinta de controlar a infecção visando à caracterização de fatores imunológicos e mecanismos envolvidos na regulação da resposta imune. Nossos resultados mostram que animais BALB/c, que não controlam a infecção na fase tardia (70 dias de infecção), apresentavam modulação negativa na produção de IFN-gamma e na expressão do receptor para IFN-gamma em macrófagos do pulmão, aumento na síntese de IL-10 e na expressão do receptor para essa citocina. Além disso, as células T reguladoras do baço de animais BALB/c infectados foram mais supressoras que as células T reguladoras obtidas de animais C57BL/6. A transferência de células T reguladoras de animais BALB/c foi associada com aumento da suscetibilidade desses animais à infecção. Do contrário, animais C57BL/6 controlavam a infecção na fase tardia e produziam mais IFN-gamma, IL-17 e apresentavam menor freqüência de células CD4+Foxp3+ no pulmão. As células T reguladoras do baço de animais C57BL/6 infectados eram menos supressoras comparadas às células T reguladoras de animais BALB/c, e não aumentavam a suscetibilidade dos camundongos C57BL/6 à infecção. Esse conjunto de dados que mostra perfil de resposta imune mais associado ao controle da infecção por camundongos C57BL/6 nos levou ao questionamento acerca do papel das células dendríticas na indução da resposta imune diferencial nos animais com capacidade distinta em controlar a infecção por M. tuberculosis. As células dendríticas são descritas como as mais eficientes células apresentadoras de antígenos profissionais envolvidas na ativação de linfócitos T virgens. Além do primeiro e segundo sinal para induzir a ativação dos linfócitos, elas também fornecem um terceiro sinal, descrito pela capacidade das mesmas direcionarem a diferenciação das subpopulações de linfócitos T CD4+ de acordo com as citocinas que secretam no microambiente. Dessa forma, nosso objetivo nesse projeto é avaliar se o número e/ou a capacidade funcional de células dendríticas diferem nos animais BALB/c ou C57BL/6 infectados ou não e, conseqüentemente, se as células dendríticas estariam associadas com a ativação diferencial de células Th1, T reguladoras e Th17, já observada nos animais infectados.