Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da estrutura genética de Brycon orbignyanus (Characiformes, Characidae) na Bacia do Rio Paraná para fins de conservação

Processo: 09/18617-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Fausto Foresti
Beneficiário:Fernando Yuldi Ashikaga
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Genética populacional   Estruturas genéticas   Variação genética   Marcador molecular   Conservação de espécies

Resumo

A fauna de água doce no Brasil é particularmente diversa e muitas das espécies de peixes que a compõem não são encontradas naturalmente fora da América do Sul. Essa diversidade contém um número elevado de estoques naturais, os quais vem sofrendo sensíveis reduções nos cursos d'água, como resultado da exploração desordenada dos recursos, pela captura de indivíduos jovens, pela pesca predatória, falta de fiscalização e medidas protecionistas, além de fragmentação dos rios pela construção de usinas hidroelétricas. No Brasil, muitas populações destes peixes se mostram em rápido declínio, podendo num futuro próximo ter sua sobrevivência comprometida. Dados da FAO (2004) (Food and Agriculture Organization of United Nations) em seu documento bianual mostram a importância econômica dos peixes. Este documento relata que somente em 2002, ao redor de 93 milhões de toneladas da produção de peixes foram retiradas diretamente de populações naturais em mares e águas continentais de todo o mundo, e que 42 milhões de toneladas foram retirados da aqüicultura. A piracanjuba (Brycon orbignyanus) é uma espécie do gênero Brycon, que realiza migrações periódicas para reprodução ou para alimentação, é muito apreciada pela qualidade da carne e pelo comportamento agressivo, desejável na pesca esportiva, razões que lhe garantem alto valor comercial. Encontra-se distribuída na Bacia do rio Paraná, sendo uma das espécies que está ameaçada de extinção devido à pesca predatória e à degradação do ambiente. Na última lista das espécies da fauna brasileira ameaçada de extinção, a piracanjuba está classificada como criticamente em perigo (Fundação Biodiversitas, 2004). A variação genética dentro de uma espécie é um conceito fundamental para a genética aplicada à ecologia. Muitos autores sugerem pelo menos três razões biológicas para a preservação da variabilidade genética de populações naturais como objetivo da biologia da conservação: a perda da variabilidade pode aumentar a probabilidade de extinção através de um declínio na fecundidade e viabilidade; populações com baixos níveis de variação genética, sobre as quais a seleção natural pode operar, podem ter oportunidades reduzidas para futuras adaptações frente a mudanças evolutivas; e, a preservação da variabilidade genética pode ter papel chave na identificação de unidades evolutivas significativas para a conservação. É com este intuito que este projeto planeja realizar um estudo populacional da espécie Brycon orbignyanus, por meio de marcadores moleculares microssatélites, em diferentes pontos da bacia do rio Paraná, com o intuito de se conhecer a real estrutura populacional desta espécie e contribuir para futuros projetos de manejo e conservação.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ASHIKAGA, Fernando Yuldi. Análise da Estrutura Genética de Brycon orbignyanus na Bacia do Rio Paraná para Fins de Conservação. 2013. 82 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu) Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.