Busca avançada
Ano de início
Entree

Perspectivas das enzimas do metabolismo de histidina do Trypanosoma cruzi como novos alvos terapêuticos

Processo: 09/53415-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2010
Vigência (Término): 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Ariel Mariano Silber
Beneficiário:Maria Julia Barison
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Trypanosoma cruzi   Doença de Chagas   Metabolismo   Histidina   Ácido glutâmico

Resumo

O Trypanosoma cruzi, agente etiológico da Doença de Chagas, é capaz de utilizar carboidratos e aminoácidos como fontes de carbono e energia. Vários aminoácidos mostraram também estar envolvidos em outros processos fundamentais para a progressão do ciclo de vida do parasito. O aminoácido histidina participa de uma grande quantidade de funções biológicas praticamente ao longo de toda a escala evolutiva (como antioxidante, fornecedor de intermediários metabólicos através da sua conversão a glutamato, regulador da disponibilidade de metais como Cu2+ ou Ni2+ através da sua coordenação, entre outros). Porém, seu estudo foi pouco abordado em tripanosomatídeos. A conversão de histidina em glutamato, aminoácido cujo metabolismo vem sendo estudado no nosso laboratório, parece plausível, já que os genes codificantes para as enzimas dessa via metabólica foram identificados no genoma do T. cruzi. São os objetivos principais do presente projeto: 1) caracterizar o transporte de histidina em T. cruzi; 2) caracterizar sob o ponto de vista bioquímico e molecular as duas primeiras enzimas do metabolismo de histidina: histidina amônio liase (EC 4.3.1.3) e urocanato hidratase (EC 4.2.1.49); 3) avaliar o efeito de inibidores dessas enzimas sobre os diferentes aspectos da biologia do T. cruzi (dentre eles crescimento, resistência a estresses, diferenciação e infectividade). Dependendo do andamento do projeto incluir-se-á um quarto objetivo: o estudo das enzimas imidazolona-propionase (EC 3.5.2.7) e a formimino glutamase (EC 3.5.3.8), que completariam a rota de interconversão entre histidina e glutamato. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BARISON, Maria Julia. Caracterização e avaliação do papel da degradação de hisitdina na bioenergética de Trypanosoma cruzi.. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.