Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação longitudinal da atrofia cerebral e espessura cortical e sua relação com fatores clínicos e imunológicos em pacientes com esclerose múltipla

Processo: 10/00885-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Cendes
Beneficiário:Alfredo Damasceno
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neurologia   Esclerose múltipla   Esclerose múltipla recidivante-remitente   Espectroscopia de ressonância magnética

Resumo

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença inflamatória e desmielinizante que afeta o sistema nervoso central, desencadeada pela interação entre fatores genéticos e ambientais. Nos últimos anos, as técnicas de neuroimagem tem contribuído bastante para o diagnóstico e entendimento da doença, permitindo ver que, apesar do predomínio desmielinizante na EM, existe uma importante degeneração axonal, com patologia cortical e atrofia significativa da substância cinzenta. Esta atrofia cortical parece contribuir substancialmente para a incapacidade motora e cognitiva, mas suas relações com fatores clínicos, imunológicos ou hormonais ainda não foram completamente estudadas. Atualmente, estima-se que a doença afete cerca de 2,5 milhões de pessoas em todo o mundo e vários estudos epidemiológicos mostram um aumento contínuo de sua incidência nas últimas décadas, principalmente em países desenvolvidos. A influência das mudanças ocorridas no meio-ambiente tem sido usada para explicar a marcante variação latitudinal na prevalência da EM. Diversos fatores climáticos, hormonais e infecciosos poderiam contribuir para essa variação latitudinal. Fatores hormonais relacionados à exposição solar, como os níveis de melatonina, por exemplo, podem ser responsáveis pelas variações sazonais encontradas na doença. Este hormônio, fundamental no eixo imune-pineal, também contribui para a montagem e a cessação da resposta inflamatória. Dessa maneira, é nosso objetivo estudar a taxa de atrofia cortical e redução da espessura cortical e suas relações com fatores clínicos e imunológicos em pacientes com EM. Serão avaliados pelo menos 20 pacientes com EM recidivante-remitente (EMRR). Todos eles serão acompanhados por um período de 24 meses e passarão por exame neurológico, bateria de testes neuropsicológicos, avaliação da resposta imunológica no sangue e no LCR, dosagem de melatonina na urina, assim como ressonância magnética cerebral. Esta mesma avaliação será realizada em um grupo controle constituído de pelo menos 10 indivíduos normais para comparação. Esperamos encontrar relação entre a redução da espessura cortical e da atrofia cerebral com os diversos fatores clínicos e imunológicos avaliados. Alem disso, esperamos encontrar relação entre os níveis de melatonina e o padrão da resposta imunológica, bem como descobrir fatores na resposta imunológica que estejam relacionados a um pior curso clinico da doença. (AU)

Publicações científicas (7)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DAMASCENO, ALFREDO; DAMASCENO, BENITO PEREIRA; CENDES, FERNANDO. Atrophy of reward-related striatal structures in fatigued MS patients is independent of physical disability. MULTIPLE SCLEROSIS, v. 22, n. 6, p. 822-829, MAY 2016. Citações Web of Science: 11.
DAMASCENO, ALFREDO; MORAES, ADRIEL SANTOS; FARIAS, ALESSANDRO; DAMASCENO, BENITO PEREIRA; BARBOSA DOS SANTOS, LEONILDA MARIA; CENDES, FERNANDO. A spring to summer shift of pro-inflammatory cytokine production in multiple sclerosis patients. JOURNAL OF THE NEUROLOGICAL SCIENCES, v. 360, p. 37-40, JAN 15 2016. Citações Web of Science: 3.
DAMASCENO, ALFREDO; DAMASCENO, BENITO PEREIRA; CENDES, FERNANDO. No evidence of disease activity in multiple sclerosis: Implications on cognition and brain atrophy. MULTIPLE SCLEROSIS, v. 22, n. 1, p. 64-72, JAN 2016. Citações Web of Science: 30.
DAMASCENO, ALFREDO; MORAES, ADRIEL SANTOS; FARIAS, ALESSANDRO; DAMASCENO, BENITO PEREIRA; BARBOSA DOS SANTOS, LEONILDA MARIA; CENDES, FERNANDO. Disruption of melatonin circadian rhythm production is related to multiple sclerosis severity: A preliminary study. JOURNAL OF THE NEUROLOGICAL SCIENCES, v. 353, n. 1-2, p. 166-168, JUN 15 2015. Citações Web of Science: 17.
DAMASCENO, ALFREDO; DAMASCENO, BENITO PEREIRA; CENDES, FERNANDO. Subclinical MRI disease activity influences cognitive performance in MS patients. MULTIPLE SCLEROSIS AND RELATED DISORDERS, v. 4, n. 2, p. 137-143, MAR 2015. Citações Web of Science: 8.
DAMASCENO, ALFREDO; DAMASCENO, BENITO PEREIRA; CENDES, FERNANDO. The Clinical Impact of Cerebellar Grey Matter Pathology in Multiple Sclerosis. PLoS One, v. 9, n. 5 MAY 2 2014. Citações Web of Science: 25.
DAMASCENO, ALFREDO; VON GLEHN, FELIPE; BRANDAO, CARLOS OTAVIO; DAMASCENO, BENITO PEREIRA; CENDES, FERNANDO. Prognostic indicators for long-term disability in multiple sclerosis patients. JOURNAL OF THE NEUROLOGICAL SCIENCES, v. 324, n. 1-2, p. 29-33, JAN 15 2013. Citações Web of Science: 23.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.