Busca avançada
Ano de início
Entree

Epidemiologia molecular e genética da resistência à vancomicina em enterococos isolados de pacientes de dois hospitais de Ribeirão Preto

Processo: 10/01463-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Lúcia da Costa Darini
Beneficiário:Leila Priscilla Pinheiro da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Epidemiologia molecular   Farmacorresistência bacteriana   Daptomicina

Resumo

A emergência de resistência à vancomicina, como um problema terapêutico em enterococos, foi primeiro documentada na parte ocidental da Europa e EUA. Depois disso, o isolamento de enterococos resistentes à vancomicina (VRE - do inglês, vancomycin-resistant enterococci) tem sido continuamente reportado em diversas localizações geográficas. Enterococcus sp., particularmente, E. faecium e E. faecalis, têm emergido como organismos de importância clínica, devido à disseminação de linhagens resistentes a múltiplas drogas (MDR), que são atualmente responsáveis por aproximadamente 12% de todas infecções nosocomiais nos Estados Unidos.A daptomicina é um lipopeptídeo cíclico, derivada de fermentação de Streptomyces roseosporus e possui um mecanismo de ação inovador. Atua através da ligação à membrana celular bacteriana, levando à sua despolarização, com conseqüente morte bacteriana e mínima lise celular. Seu espectro de atividade atinge a maioria das bactérias Gram-positivas: estafilococos, estreptococos, enterococos, incluindo, linhagens de VRE e S. aureus resistentes à meticilina (MRSA).O presente trabalho tem como objetivo avaliar in vitro VRE isolados de pacientes do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP), realizando identificação das espécies por reação da polimerase em cadeia (PCR), comparação com a identificação pelo sistema de automação Vitek 2® (Biomérieux), pesquisa dos genes vanA, vanB e vanC, avaliação da sensibilidade à daptomicina em meio de cultura ágar BHI (BHIA) e em ágar Mueller Hinton (MH). Portanto, serão utilizadas metodologias fenotípicas e moleculares para o estudo da sensibilidade a antimicrobianos. Também será investigado a presença de genes de virulência e a relação genética entre as linhagens estudadas, determinadas por métodos moleculares, pelo perfil de macrorrestrição do crDNA obtido após eletroforese em campos pulsados (PFGE) e por seqüenciamento de multilocus (MLST).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PINHEIRO DA SILVA, LEILA PRISCILLA; PITONDO-SILVA, ANDRE; MARTINEZ, ROBERTO; DA COSTA DARINI, ANA LUCIA. Genetic features and molecular epidemiology of Enterococcus faecium isolated in two university hospitals in Brazil. DIAGNOSTIC MICROBIOLOGY AND INFECTIOUS DISEASE, v. 74, n. 3, p. 267-271, NOV 2012. Citações Web of Science: 13.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Leila Priscilla Pinheiro da. Epidemiologia molecular e genética da resistência à vancomicina em enterococos isolados de pacientes de dois hospitais de Ribeirão Preto. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.