Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso das oligopeptidases ep 24.15 e ep 24.16 inativas para identificação de novos peptídeos endógenos com potencial terapêutico

Processo: 10/01453-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Emer Suavinho Ferro
Beneficiário:Natalia Mazini Ribeiro
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transdução de sinais   Oligopeptidases

Resumo

Em projetos anteriores identificamos centenas de novos peptídeos de origem intracelular utilizando oligopeptidases inativas (RIOLI et al., 2003), ou a partir do conteúdo tecidual ou celular total (BERTI et al., 2009). Nesse projeto, temos como objetivo a identificação sistemática de peptídeos endógenos substratos ou inibidores das oligopeptidases E.C. 3.4.24.15 (EP 24.15) e E.C. 3.4.24.16 (EP 24.16). Propomos desenvolver esse objetivo com o uso combinado da metodologia que emprega oligopeptidases inativas para identificação de novos substratos/inibidores competitivos de peptidases (RIOLI et al., 2003), com a marcação isotópica que permite identificação semi-quantitativa do conteúdo peptídico por espectrometria de massas acoplada à cromatografia líquida (LC-MS/MS; BERTI et al., 2009; resultados preliminares). A composição de peptídeos identificados utilizando as oligopeptidases inativas será comparada àquela identificada nos homogenatos totais de cérebros de camundongos e/ou células de rim embrionário humano 293 (HEK293). Dessa forma, pretendemos no curso desse projeto aprimorar conhecimentos adquiridos anteriormente pelo nosso laboratório (RIOLI et al., 2003; BERTI et al., 2009), identificando novos peptídeos endógenos com potencial atividade biológica e terapêutica.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
RIBEIRO, Natalia Mazini. AGH é um novo fragmento da cadeia alfa da hemoglobina com atividade antinociceptiva.. 2013. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas (ICB/SDI) São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.