Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de epítopos do hiv-1 relevantes ao tropismo viral

Processo: 10/02455-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Luís Fernando de Macedo Brígido
Beneficiário:Luana Portes Ozório Coelho
Instituição-sede: Instituto Adolfo Lutz (IAL). Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):HIV-1   Epitopos   Tropismo

Resumo

O uso adequado de terapias antiretrovirais por pessoas vivendo com HIV/AIDS é uma questão estratégica em Saúde Pública, essencial ao controle da epidemia. Entre as inovações na área de medicamentos anti-HIV encontram-se novos agentes que inibem a entrada do HIV na célula hospedeira através da inibição da ligação do vírus ao co-receptor CCR5, um dos dois principais co-receptores virais. A eficácia destes medicamentos depende da capacidade do vírus HIV em utilizar o co-receptor CCR5, não atuando em variantes que utilizam co-receptores alternativos, como CXCR4. O uso pelo vírus de co-receptores CXCR4 está associado a variantes virais mais agressivas e a progressão clínica. Determinar o tropismo viral tem, portanto, implicações no entendimento da patogênese viral, no monitoramento epidemiológico da epidemia e é necessário para subsidiar a decisão clínica quanto ao uso desses novos medicamentos. Embora uma característica biológica, definida a partir de características de permissividade celular, o fenótipo de virions tem sido predito a partir do seqüênciamento genético de regiões do envelope viral envolvidas nesse tropismo, e diferentes ferramentas de bioinformática tem auxiliado nesse objetivo. A especificidade, e em especial a sensibilidade na detecção e variantes CXCR4 e variantes duotrópicas tem limitado sua aplicabilidade. O projeto prevê a caracterização molecular parcial do HIV-1 obtido de 270 voluntários em seguimento em serviços públicos do SUS com objetivo de melhorar a predição tropismo viral, e avaliar metodologias disponíveis em isolados circulantes em nosso meio. Esses métodos de predição genotípico, usualmente aplicados a vírions plasmáticos, serão adicionalmente avaliados em isolados obtidos de outros compartimentos biológicos, como sub-populações celulares. Este estudo propõe ainda avaliar o potencial da reatividade sorológica para compor algoritmos de predição, avaliando a reatividade do soro de pacientes a painéis de peptídeos representativos de regiões do envelope viral associadas ao tropismo e a maturação da resposta imunológica, sendo este padrão de reatividade analisado em conjunto com dados moleculares e marcadores biológicos de progressão (e.g. TCD4) e de funcionalidade do co-receptor CCR5 (e.g. deleção 32 do gene e níveis séricos de ligantes). Os dados gerados serão avaliados individualmente e integrados em modelos matemáticos permitindo a associação ponderada de indicadores clínicos e laboratoriais como subsidio a predição e ao melhor entendimento da patogênese viral. Esta iniciativa favorece a implementação de infra-estrutura no Instituto Adolfo Lutz, e capacitação técnica-operacional e a condução de ações de suporte a Secretaria de Saúde Estado de São Paulo, contanto com o envolvimento de diferentes áreas do Instituto, a participação de Centros de Referência em Aids do Estado e do Programa Estadual de DST-Aids.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: