Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de nanopartículas de quitosana para potencial administração nasal da DISBA-O1, uma desintegrina recombinante do veneno da serpente Bothrops alternatus

Processo: 10/02569-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Maria Palmira Daflon Gremião
Beneficiário:Charlene Priscila Kiill
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Nanopartículas   Nanotecnologia farmacêutica   Quitosana   Nanotecnologia

Resumo

Venenos de serpentes possuem propriedades que têm sido exploradas como arsenais terapêuticos. Entre as diversas classes de proteínas de venenos de serpentes que têm sido estudadas destacam-se as desintegrinas, que são moléculas cujos efeitos biológicos relacionam-se com suas ligações a receptores celulares e são potentes inibidores de agregação plaquetária e de adesão celular, podendo ser futuramente utilizadas no combate de diversas patologias como, por exemplo, o câncer. A desintegrina-RGD monomérica, DisBa-01, foi recentemente identificada a partir de uma biblioteca de cDNA da glândula de veneno de Bothrops alternatus. É uma proteína recombinante que interage especificamente com as integrinas ±V²3, ±5²1 e ±IIb²3 exibindo potentes propriedades anti-metastática e anti-angiogênica. Entretanto a aplicação de proteínas terapêuticas é limitada freqüentemente por diversas dificuldades que inclui a baixa estabilidade em fluídos fisiológicos, potencial imunogênico e alergênico, assim como a baixa biodisponibilidade. Para contornar estes problemas, tem-se buscado novos sistemas de liberação de fármacos e rotas alternativas de administração, como por exemplo, a via nasal. A via nasal tem gerado grande interesse como rota alternativa para administração de proteínas terapêuticas e os sistemas mucoadesivos tem sido empregados para diminuir a remoção da formulação pelos mecanismos de depuração mucociliar, permitindo maior contato entre a formulação e o local de absorção na cavidade nasal. Assim, devido às vantagens que os sistemas nanoestruturados oferecem na tecnologia de sistemas de liberação mucoadesivos, este trabalho tem como objetivo desenvolver nanopartículas de quitosana para atuar como carreador de uma desintegrina recombinante, DisBa-01, fornecendo uma alternativa valiosa para exploração de moléculas bioativas para potencial administração nasal.