Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise das respostas adaptativas quando um antígeno do vírus da dengue é direcionado para duas populações distintas de células dendríticas.

Processo: 10/03079-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Silvia Beatriz Boscardin
Beneficiário:Hugo Rezende Henriques
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/08648-9 - Direcionamento de antígenos recombinantes para células dendríticas in vivo: uma nova estratégia para o desenvolvimento de vacinas, AP.JP
Assunto(s):Células dendríticas

Resumo

As células dendríticas (DCs) possuem importância crítica na interação entre o sistema imune inato e adaptativo, fagocitando antígenos e apresentando-os para linfócitos, sendo capazes de induzir tolerância ou potentes respostas imunes adaptativas. Esta propriedade faz com que estas células sejam alvo de interesse para o desenvolvimento de novas estratégias vacinais.Na última década, uma estratégia que visa o direcionamento de antígenos diretamente para as DCs in vivo vem sendo desenvolvida com sucesso em modelos animais. Esta estratégia consiste na utilização de um anticorpo contra um receptor presente na superfície da DC em fusão com o antígeno de interesse. A administração de baixas doses destes anticorpos quiméricos, na presença de estímulos de maturação para as DCs, é capaz de ativar células T antígeno-específicas e induzir a produção de altos títulos de anticorpos. Além disso, diferentes populações de DCs expressam receptores específicos em sua superfície e o uso de anticorpos dirigidos contra certos receptores pode direcionar o antígeno para a sub-população de interesse. De fato, diferentes estudos têm demonstrado que sub-populações distintas de DCs, quando ativadas, possuem capacidades diferentes para processar e apresentar antígenos e que esta capacidade diferencial pode ativar populações específicas de células T. Neste trabalho pretendemos explorar os efeitos do direcionamento de um antígeno para duas sub-populações distintas de DCs sobre a ativação das células T. Para isto utilizaremos os anticorpos quiméricos anti-DEC205 e 33D1 em fusão com a proteína NS-1 do vírus da dengue. Os mesmos serão administrados na presença de diferentes estímulos de maturação para as DCs que consistirão de alguns ligantes para receptores do tipo Toll (TLRs) além do ligante para receptores do tipo NOD (NLRs) conhecido como MDP (Muramyl Dipeptide). Desta forma, nosso objetivo principal é comparar as respostas imunes celular e humoral induzidas pelo direcionamento do mesmo antígeno para diferentes subpopulações de DCs.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HENRIQUES, HUGO R.; RAMPAZO, ELINE V.; GONCALVES, ANTONIO J. S.; VICENTIN, ELAINE C. M.; AMORIM, JAIME H.; PANATIERI, RAQUEL H.; AMORIM, KELLY N. S.; YAMAMOTO, MARCIO M.; FERREIRA, LUIS C. S.; ALVES, ADA M. B.; BOSCARDIN, SILVIA B. Targeting the Non-structural Protein 1 from Dengue Virus to a Dendritic Cell Population Confers Protective Immunity to Lethal Virus Challenge. PLoS Neglected Tropical Diseases, v. 7, n. 7 JUL 2013. Citações Web of Science: 30.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
HENRIQUES, Hugo Rezende. Análise das respostas adaptativas quando um antígeno do vírus da dengue é direcionado para duas populações distintas de células dendríticas.. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.