Busca avançada
Ano de início
Entree

Escherichia coli produtora de Toxina de Shiga em carne moída comercializada na Cidade de São Paulo, Brasil

Processo: 10/03224-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Mariza Landgraf
Beneficiário:Adriana Lucatelli
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia de alimentos   Escherichia coli Shiga toxigênica   Escherichia coli

Resumo

E. coli O157:H7 é considerada o principal sorotipo produtor de toxina de Shiga (STEC) envolvido com surtos de doenças veiculadas por alimentos. Entretanto, muitos casos vêm ocorrendo em todo o mundo devido a cepas patogênicas de STEC não O157, como O103, O111 e O26. As STECs são responsáveis por sintomas que variam de diarréia até diarréia sanguinolenta, que pode evoluir ainda para síndrome hemolítica urêmica e púrpura trombótica trombocitopênica, podendo ocasionar danos crônicos como falência renal e levar a óbito. Para tanto, apresentam diversos fatores de virulência, entre eles, as toxinas de Shiga (Stx) ou verotoxinas (Vtx). Os veículos destes microorganismos são diversos alimentos, sendo o principal deles, as carnes moídas. Podem também ser citados leites e derivados não pasteurizados, água e vegetais contaminados. Apesar da importância da carne moída como veículo transmissor de STEC, pouco se conhece sobre a sua presença nesse alimento comercializado na cidade de São Paulo. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é pesquisar a presença de STEC em carne moída e caracterizá-las quanto à presença de seus fatores de virulência.