Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de adolescentes em conflito com a lei: adaptação transcultural do Inventário de Personalidade de Jesness

Processo: 10/03576-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Fundamentos e Medidas da Psicologia
Pesquisador responsável:Marina Rezende Bazon
Beneficiário:Alana Batistuta Manzi de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Delinquência juvenil   Adolescentes   Avaliação psicológica

Resumo

A diversidade e o grande número de crimes noticiados pela mídia fornecem um panorama da gravidade desse problema na sociedade atual. Nesse contexto, quando menores de 18 anos encontram-se envolvidos, embora considerados penalmente inimputáveis e em condição peculiar de desenvolvimento, a discussão concernindo a resposta social adequada ao fenômeno tem se acirrado. Sabe-se que o nível de envolvimento dos adolescentes com a prática de atos infracionais é variável, de modo que a avaliação da gravidade do problema é crucial aos profissionais que devem tomar decisões sobre o encaminhamento e empreender as intervenções adequadas. Neste sentido, o uso de procedimentos sistemáticos que possam subsidiar a aplicação e a implementação das medidas sócio-educativas junto aos adolescentes infratores é fundamental quando se busca efetivos benefícios a estes, considerando a existência de diferenças entre os adolescentes no que diz respeito ao desenvolvimento psicológico, a traços de personalidade, condições de saúde mental, características sociais, familiares e educacionais e, portanto, à necessidade de intervenções diferenciadas. Estudos têm demonstrado que o Inventário de Personalidade de Jesness (IPJ) é um instrumento capaz de fornecer um diagnóstico diferencial e multidimensional do nível de engajamento infracional, permitindo o conhecimento psicodinâmico do adolescente a partir de seu perfil psicológico e das características dominantes em sua personalidade. Desenvolvido especialmente para a avaliação de adolescentes que cometem atos infracionais, o IPJ tem sido utilizado, em países que possuem programas bem estruturados de intervenção nesse campo, seja no sentido de oferecer pistas para uma intervenção de natureza psicossocial individualizada, seja no sentido de auxiliar na avaliação de mudanças ocorridas nos adolescentes infratores, em função dos processos de intervenção. Assim, considera-se que a adaptação desse instrumento para a realidade brasileira pode ser de grande utilidade científica e também social. O IPJ é composto de 155 afirmações, às quais o adolescente deve responder verdadeiro ou falso. As afirmações estão organizadas em 11 escalas que fornecem a medida dos traços de personalidade mais especificamente associados à conduta infracional nos adolescentes. O grau de desenvolvimento de tais traços, que são comuns a todos os indivíduos, distinguem o modo de funcionamento não-delinqüente do delinqüente. A concepção de personalidade subjacente compreende o desenvolvimento do ser humano, ao longo de toda vida, num continuum entre uma condição egocentrada (egocentrismo) e uma condição voltada ao outro ser humano (alocentrismo). As 155 afirmações medem crenças, opiniões e atitudes dos respondentes, buscando uma avaliação de aspectos cognitivos, emotivos, sentitivos, comportamentais e relativos à aquisições peculiares à identidade do adolescente. Como parte dos procedimentos de adaptação do IPJ, foram realizados estudos de validação, padronização e precisão, além de estudos de adequação semântica do instrumento. A determinação das normas da população para a qual o instrumento foi adaptado é fundamental no sentido de garantir a uniformidade na interpretação dos escores e a adequada interpretação dos dados obtidos com o instrumento. Assim, o presente estudo propõe-se a elaborar padrões normativos do IPJ em adolescentes brasileiros do sexo masculino, com idade entre 14 e 18 anos. A amostra será composta por 250 a 350 adolescentes do sexo masculino, distribuídos por idade e provenientes de escolas públicas e particulares de Ribeirão Preto. O IPJ será cotado segundo os critérios técnicos e a análise será feita mediante tratamento estatístico específico. O estudo integrará o campo de produção de conhecimento científico relativo ao fenômeno da delinqüência juvenil, contribuindo para melhorar a compreensão das variáveis envolvidas na conduta infracional, além de propiciar avanços no tocante aos métodos e às práticas de avaliação nessa área.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
OLIVEIRA, Alana Batistuta Manzi de. Avaliação de adolescentes em conflito com a lei: adaptação transcultural do Inventário de Personalidade de Jesness. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.