Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação do papel das fibras c não-peptidérgicas na nocicepção aguda e crônica

Processo: 10/04043-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Sérgio Henrique Ferreira
Beneficiário:Larissa Garcia Pinto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Nociceptividade

Resumo

Alterações plásticas nos neurônios sensitivos que transmitem a nocicepção a nível central e periférico são responsáveis pelas modificações nas sensações dolorosas observadas durante o processo inflamatório. De fato, durante a inflamação ou até mesmo, em algumas situações, após a sua resolução ocorre aumento da excitabilidade (sensibilização) de uma classe específica de neurônios nociceptivos primários, devido à ação direta e indireta de vários mediadores inflamatórios. Dentre as fibras nociceptivas, as fibras C são de extrema importância na transmissão da informação nociceptiva e parecem ser fundamentais na gênese da dor inflamatória, sendo classificadas através de critérios morfológicos em peptidérgicas e não-peptidérgicas. As fibras peptidérgicas são capazes de produzir e liberar neuropeptídeos, como a substância P (SP) e o peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP) e expressam o receptor neurocinina 1 (NK-1R). A outra população de fibras, as não peptidérgicas, expressa o receptor purinérgico P2X3 e apresentam ligação para a isolectina B4. Uma possível diferença funcional entre essas duas classes de fibras C para a gênese da nocicepção aguda bem como para a dor inflamatória ainda não está definida. Deste modo, o presente projeto pretende elucidar o papel das fibras não-peptidérgicas na nocicepção aguda induzida por estímulos mecânicos, térmicos e químicos bem como na hiperalgesia inflamatória. Para tanto será utilizada uma ferramenta farmacológica de eliminação seletiva das fibras não-peptidérgicas, através do uso de uma toxina (saporina) acoplada a isolectina B4. A saporina é uma endoglicosidase que inativa cataliticamente uma subunidade do ribossomo e dessa forma inibe a síntese protéica causando morte neuronal. Através deste tipo de estratégia, junto com técnicas de biologia molecular para avaliar o efeito da toxina sobre a expressão de diferentes marcadores nos nociceptores, pretendemos contribuir para o entendimento do papel funcional das fibras C não-peptidérgicas na gênese e manutenção da nocicepção aguda e crônica.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PINTO, LARISSA G.; SOUZA, GUILHERME R.; KUSUDA, RICARDO; LOPES, ALEXANDRE H.; SANT'ANNA, MORENA B.; CUNHA, FERNANDO Q.; FERREIRA, SERGIO H.; CUNHA, THIAGO M. Non-Peptidergic Nociceptive Neurons Are Essential for Mechanical Inflammatory Hypersensitivity in Mice. Molecular Neurobiology, v. 56, n. 8, p. 5715-5728, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.