Busca avançada
Ano de início
Entree

Encontro de palavras em Procedimentos Restaurativos - uma visão possível sobre a linguagem e seu funcionamento

Processo: 10/05136-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2011
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Filosofia da Linguagem
Pesquisador responsável:Valdemir Miotello
Beneficiário:Ana Beatriz Ferreira Dias
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Justiça restaurativa   Interação verbal   Linguagem

Resumo

Com o intuito de explorar novas práticas de justiça emergentes no Brasil pelo viés da pesquisa em linguagem, o presente trabalho tem como objetivo construir compreensões sobre a linguagem e seu funcionamento em quatro casos concretos e singulares de justiça restaurativa. Interessa-nos analisar o encontro de palavras (o que inclui negociações de sentidos, mal-entendidos, polissemias, etc.) que se dá entre coordenadores da atividade, vítimas, ofensores e suas respectivas comunidades de apoio durante o momento do procedimento de justiça chamado de Círculo Restaurativo. Buscaremos analisar como as diferentes vozes se relacionam mutuamente, respondem umas às outras, de forma harmônica ou não, confrontando diferentes posições sociais em prol de certos objetivos. Os Círculos Restaurativos cuja linguagem pretendemos analisar integram os procedimentos de justiça restaurativa realizados na 3ª Vara do Juizado da Infância e da Juventude de Porto Alegre (RS), pela equipe técnica do Juizado da Justiça Juvenil, em parceria com o Projeto Justiça para o Século 21, com o objetivo primeiro de restaurar a relação social prejudicada por um conflito. Para realizar esse trabalho, tomaremos como base os pressupostos teóricos e metodológicos da filosofia da linguagem, mais especificamente, das orientações propostas pelo Círculo de Bakhtin e autores mais contemporâneos que partem dos estudos bakhtinianos para desenvolver suas reflexões. A partir disso, articularemos de forma ativa e responsiva, uma série de conceitos, como discurso reportado, exotopia e enunciação, para construirmos compreensões sobre fatos de linguagem. Focalizar o encontro entre ofensor e vítima desse ponto de vista consiste aqui em assumir que a interação verbal é o espaço pelo qual esses sujeitos são constituídos, ao mesmo tempo em que nele se constituem.