Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da evolução de diagnósticos de transtornos alimentares em pacientes em atendimento em serviço especializado (PROATA)

Processo: 10/04443-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Angélica de Medeiros Claudino
Beneficiário:Glauber Higa Kaio
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transtornos da alimentação e da ingestão de alimentos   Bulimia nervosa   Anorexia nervosa   Técnicas e procedimentos diagnósticos

Resumo

Introdução: A anorexia nervosa (AN) e a bulimia nervosa (BN) são os principais transtornos alimentares (TAs), reconhecidos pelas atuais classificações diagnósticas. Um terceiro transtorno, o transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP), foi proposto no DSM-IV ("Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, IV edition") como uma categoria em estudo com critérios sugeridos propostos no apêndice B. O TCAP é atualmente concebido como um diagnóstico dentre os "Transtornos Alimentares Sem Outra Especificação" (TASOE), que é reservada para indivíduos com um transtorno alimentar (TA) importante, com prejuízo psicossocial, mas que não preenche critérios para AN ou BN. Embora seja comum a migração de um TA para outro, são poucos os estudos prospectivos que avaliam este fenômeno (nenhum em população brasileira).Objetivo: Avaliar a evolução de pacientes com diagnósticos de TAs tratados em serviço especializado universitário - PROATA (Programa de Orientação e Assistência a Pacientes com Transtornos Alimentares) unidade UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) e unidade CAPS-Itapeva - admitidos entre janeiro/2006 e dezembro/2009, em relação à evolução dos diagnósticos de TAs, comorbidades psiquiátricas e qualidade de vida, 2 anos e 4 anos após o início do tratamento.Método: Serão avaliados todos os pacientes consecutivamente admitidos para tratamento de TAs nestes serviços. Os critérios de inclusão são: pacientes de ambos os sexos, maiores de 16 anos, pacientes que concordarem em participar deste estudo e assinarem o termo de consentimento (paciente e seu responsável no caso de menores de idade) e pacientes tratados em ambas unidades do PROATA a partir de janeiro/2006 até entrada em dezembro/2009. Serão excluídos do projeto pacientes que, por qualquer razão, não se achem em condições de compreender as questões das entrevistas ou de responderem a questionários auto-aplicáveis. As entrevistas de seguimento envolverão a coleta de informações clínicas, sócio-demográficas (aplicação de questionário desenvolvido pelos pesquisadores), a avaliação de diagnósticos de TAs [aplicação da Structure Clinical Interview for DSM-IV - versão pesquisa (SCID-I/P) e da Eating Disorder Examination - versão 16] e de outras morbidades psiquiátricas (aplicação da SCID-I/P) e dados relativos à qualidade de vida (aplicação do Short-Form 36 Health Survey) no momento da avaliação.Resultados Esperados: Espera-se que nos 2 e 4 anos de seguimento, pelo menos cerca de 20% dos pacientes tenha seu diagnóstico de TA alterado. Espera-se que pacientes com sintomatologia alimentar mais grave apresentarão maiores prejuízos na qualidade de vida e maior comorbidade psiquiátrica. (AU)