Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de métodos semi-automáticos de análise (FlowCAM®) no estudo da comunidade zooplanctônica, em uma área de perfuração marítima, Bacia de Campos - RJ

Processo: 10/04780-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Rubens Mendes Lopes
Beneficiário:Tulia Isabel Martinez Aguilar
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Brasil   Plataforma continental   Atlântico Sul

Resumo

Os padrões de distribuição dos organismos no oceano estão determinados por características oceanográficas. A variação destes fatores ocorre em diferentes escalas espaço-temporais ligadas a diversos processos oceanográficos e influencia diretamente a comunidade planctônica. Além disto, sabe-se que os oceanos cobrem 70% da superfície terrestre, entretanto o conhecimento em biodiversidade da comunidade planctônica marinha é limitado por isto os estudos em águas costeiras e oceânicas tem vital importância. A comunidade zooplanctônica possui um amplo espectro de tamanhos (0,02 µm até 200 cm), consequentemente a rotina de análise de amostras empregada na maioria dos laboratórios precisa de um tempo considerável. Portanto, foi proposta uma técnica de análise relativamente rápida de amostras, a qual tem como princípios fundamentais a captura e o armazenamento de imagens, assim como o reconhecimento automático e semi-automático dos organismos denominada Flow Cytometer and Microscope - FlowCAM®. A técnica de reconhecimento automático tem grande potencial para facilitar e aprimorar pesquisas de micro e mesozooplâncton, permitindo refinadas avaliações ao nível de resolução espacial. Devido à localização da Bacia de Campos - RJ, a qual está dentro da plataforma continental e estende-se até a área oceânica, espera-se que a composição da comunidade de microzooplâncton (d300 µm) tenha uma forte variação espacial no gradiente costa-oceano e com a profundidade (superfície até 2300 m). Além disto cabe esperar uma estreita relação com as condições oceanográficas.