Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel das proteínas NOD na modulação da resposta imune nas doenças periodontais

Processo: 10/05632-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Carlos Rossa Junior
Beneficiário:João Antonio Chaves de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças periodontais   Imunomodulação   Peptídeos e proteínas de sinalização intracelular   Reabsorção óssea   Inflamação

Resumo

As interações microrganismo-hospedeiro se iniciam pela detecção de padrões moleculares associados a patógenos (PAMPs) por receptores semelhantes à Toll (TLR) e por proteínas com domínio de ligação à nucleotídeos e oligomerização (Nod) na resposta imune inata. No entanto, como a cavidade bucal saudável é continuamente colonizada por microrganismos não patogênicos que também apresentam PAMPs, deve haver um mecanismo endógeno de regulação negativa da resposta do hospedeiro para evitar uma resposta exagerada e desnecessária com consequências negativas ao hospedeiro. Os mecanismos associados à distinção de microrganismos comensais e patogênicos na mucosa bucal são ainda pouco compreendidos. As proteínas Nod foram inicialmente descritas como 'TLRs intracelulares' capazes de reconhecer PAMPs no citosol; no entanto nossos dados preliminares indicam que estas proteínas modulam a atividade de vias de sinalização importantes para a expressão de mediadores inflamatórios (NF-kB e p38 MAPK) induzidas pela ativação de TLRs. Observamos também que as proteínas Nod são necessárias à ativação transcricional do ligante do receptor-ativador do fator nuclear kappa B (RANKL) após estímulo de TLRs, sugerindo que estas proteínas podem ter papel relevante na inflamação e reabsorção óssea associada à condições de origem infecciosa. Devido à escassez de informações sobre o papel das proteínas Nod na modulação das interações microrganismo-hospedeiro na mucosa oral e com base nestas informações, nossa hipótese é que as proteínas Nod tem um papel relevante na modulação da reação inflamatória e suas consequências, incluindo a reabsorção do osso alveolar. Para testar esta hipótese, propomos os seguintes objetivos específicos: 1) Determinar o papel das proteínas Nod na inflamação e reabsorção óssea associadas à doença periodontal in vivo. 2) Descrever a influência das proteínas Nod nas redes de citocinas e de sinalização intracelular associadas com a doença periodontal

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CHAVES DE SOUZA, JOAO ANTONIO; TFAILE FRASNELLI, SABRINA CRUZ; CURYLOFO-ZOTTI, FABIANA DE ALMEIDA; AVILA-CAMPOS, MARIO JULIO; SPOLIDORIO, LUIS CARLOS; ZAMBONI, DARIO SIMOES; GRAVES, DANA T.; ROSSA, JR., CARLOS. NOD1 in the modulation of host-microbe interactions and inflammatory bone resorption in the periodontal disease model. Immunology, v. 149, n. 4, p. 374-385, DEC 2016. Citações Web of Science: 4.
SOUZA, JOAO A. C.; MEDEIROS, MARCELL C.; ROCHA, FERNANDA R. G.; DE AQUINO, SABRINA G.; AVILA-CAMPOS, MARIO J.; SPOLIDORIO, LUIS C.; ZAMBONI, DARIO S.; GRAVES, DANA T.; ROSSA JUNIOR, CARLOS. Role of NOD2 and RIP2 in host-microbe interactions with Gram-negative bacteria: insights from the periodontal disease model. Innate Immunity, v. 22, n. 8, p. 598-611, NOV 2016. Citações Web of Science: 4.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SOUZA, João Antonio Chaves de. Papel das proteínas Nod na modulação da resposta imune nas doenças priodontais. 2013. 99 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Odontologia (Campus de Araraquara). Araraquara.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.