Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil da expressão de microRNAs em tumores adrenocorticais pediátricos

Processo: 10/05838-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Scrideli
Beneficiário:Paola Fernanda Fedatto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/06588-0 - Análise funcional de miRNAs e busca de novos alvos no tumor adrenocortical da criança e do adolescente, BE.EP.DR
Assunto(s):MicroRNAs   Oncologia pediátrica

Resumo

Pouco é conhecido sobre a etiologia e biologia do tumor do córtex adrenal (ACTs - do inglês, Adrenal Cortex Tumours) em pediatria. Sabe-se que esta doença é rara na infância, com altas taxas de mortalidade nos estadios mais avançados e a sua discriminação entre benigno ou maligno é bastante difícil. Recentemente, foi descrita a possibilidade de se obter assinaturas de expressão gênica de alguns tumores a partir da análise microRNAs, inclusive de forma mais sensível que de mRNAs (RNAs mensageiros). Contudo, ainda não existem estudos sobre o tema em ACTs pediátricos. A partir dessas informações, esse trabalho tem por objetivo identificar uma assinatura de microRNA nas células tumorais do córtex da adrenal de pacientes infanto-juvenis através da análise da expressão de microRNAs em larga escala pela tecnologia de microarrays e análises de bioinformática. Para este estudo serão utilizadas amostras de pacientes com carcinoma adrenocortical do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto/USP e Centro Infantil Boldrini (Campinas/SP) com participação voluntária atestada em termo de consentimento e aprovação do comitê de ética. Atualmente o banco conta com 57 amostras de tumor adrenocortical infantil microdissecadas e com RNA de boa qualidade. O banco conta ainda com mais cerca de 10 amostras de ACTs ainda não microdissecadas, 15 amostras de tumores adrenocorticais de adultos e 11 amostras de adrenal não neoplásica. Serão realizadas as seguintes comparações: (a) ACTs pediátricos nos estadios I versus IV; (b) ACTs pediátricos do estádio IV que são positivos versus negativos para a mutação do gene TP53; (c) ACTs de adulto versus crianças; (d) tumores versus córtex adrenal não neoplásico (obtidas de crianças com tumor de Wilms, sem infiltração adrenal ou de transplante renal). Para os estudos funcionais será utilizada a linhagem celular NCI-H295 e/ou SW13. Dez dos microRNAs mais diferencialmente expressos em cada grupo serão validados por análise de expressão por PCR quantitativo em tempo-real no grupo total de pacientes e controles. Pelo menos 2 dos microRNAs serão avaliados através de estudos funcionais in vitro, buscando verificar se, de fato, a expressão diferencial destes microRNAs encontrados diferencialmente expressos nos pacientes de diferentes estadios estão relacionados com o aumento de proliferação ou diminuição da apoptose e/ou invasão em linhagens celulares de ACTs. Essas análises poderão identificar possíveis marcadores moleculares de diagnóstico e prognóstico dos diferentes estádios do tumor e servirão para o melhor entendimento da biologia do processo do tumor da adrenal e dos mecanismos de ação desses microRNAs, ainda não relacionados com possíveis funções, além de poder servir de base para estudos de novos alvos terapêuticos.