Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento do fator liberador de corticotrofina na substância cinzenta periaquedutal dorsal na modulação de comportamentos defensivos associados ao transtorno de ansiedade generalizada e ao transtorno do pânico.

Processo: 10/07286-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Hélio Zangrossi Júnior
Beneficiário:Thatiane de Oliveira Sergio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/03685-3 - Neurotransmissores típicos e atípicos em transtornos neuropsiquiátricos, AP.TEM
Assunto(s):Transtorno de pânico

Resumo

Várias evidências ressaltam a importância da substância cinzenta periaquedutal dorsal (SCPD) como uma estrutura chave na mediação de processos emocionais como, por exemplo, o medo e a ansiedade. Diferentes sistemas de neurotransmissores podem atuar sobre as respostas defensivas promovidas pela SCPD dentre estes estão a serotonina (5-HT) e o fator liberador de corticotrofina (CRF). Em relação a 5-HT, vários estudos demonstram que este neurotransmissor inibe a aversão promovida pela estimulação da SCPD e que os receptores serotoninérgicos do tipo 5-HT1A e 5-HT2A, estejam envolvidos na modulação do efeito antiaversivo da serotonina nesta estrutura. No entanto, a administração intra-SCPD de CRF desencadeia respostas do tipo ansiogênicas medidas no labirinto em cruz elevado e panicogênicas na estimulação elétrica da SCPD. Sendo assim, o papel desempenhado pelo CRF na modulação das reações defensivas evocadas na SCPD, contrapõe-se ao desempenhado pela 5-HT. Diversos estudos demonstram que a administração central de CRF ou a exposição a estressores é capaz de promover alterações na neurotransmissão serotoninérgica. Recentemente, tem sido mostrado que a ativação de receptores do tipo CRF1, no córtex pré-frontal, promove a sensibilização de receptores do tipo 5-HT2A. No presente trabalho procuraremos invesrtigar se a facilitação da neurotransmissão mediada por CRF na SCPD afeta o funcionamento de receptores serotoninérgicos do tipo 5-HT2A localizados nesta mesma área. Tendo em vista que a ativação destes receptores promove efeito do tipo panicolítico esperamos que um aumento na neurotransmissão mediada pelo CRF possa inibir o funcionamento dos receptores do tipo 5-HT2A, ao contrário do observado no córtex pré-frontal.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SERGIO, THATIANE DE OLIVEIRA; SPIACCI, JR., AILTON; ZANGROSSI, JR., HELIO. Effects of dorsal periaqueductal gray CRF1-and CRF2-receptor stimulation in animal models of panic. PSYCHONEUROENDOCRINOLOGY, v. 49, p. 321-330, NOV 2014. Citações Web of Science: 13.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.