Busca avançada
Ano de início
Entree

Tolerância de Saccharomyces cerevisiae a fatores de estresse da produção industrial de bioetanol

Processo: 10/07187-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de outubro de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Andreas Karoly Gombert
Beneficiário:Bianca Eli Della Bianca
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Processos bioquímicos   Transcriptômica   Leveduras   Saccharomyces cerevisiae   Bioetanol   Ácido acético   Engenharia metabólica

Resumo

Ao contrário das linhagens da levedura Saccharomyces cerevisiae laboratoriais, ou das linhagens industriais da produção de vinho, cerveja, saquê e de levedura de panificação, as linhagens da produção brasileira de bioetanol foram muito pouco estudadas até o momento. Sabe-se hoje quais são as principais linhagens que dominam a fermentação nas dornas industriais e que possuem características que fizeram com que, ao longo de décadas, tolerassem os diferentes fatores de estresse inerentes a este processo e dominassem o ambiente de competição dentro das dornas (o processo é conduzido sem assepsia total), reunindo, ainda, características tecnológicas favoráveis a este processo. Com o objetivo de entender as bases moleculares desta alta tolerância das linhagens industriais da produção de bioetanol aos mais importantes fatores de estresse do processo, este projeto visa a investigar os genes envolvidos na tolerância a altas concentrações de etanol, pH ácido e inibição por ácido acético. Para isto, será empregada uma abordagem altamente quantitativa, combinando cultivos em quimiostato e transcriptômica usando microarrays de DNA. As linhagens a serem estudadas serão PE-2 e CAT-1 (industriais), além da S288c (laboratorial). Espera-se que os resultados auxiliem não somente na compreensão da tolerância das linhagens industriais aos fatores de estresse, mas também na futura aplicação de Engenharia Metabólica a estas linhagens, com o objetivo de melhorar ainda mais o processo de produção de bioetanol e de outros produtos biotecnológicos, a partir de sacarose e de materiais lignocelulósicos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DELLA-BIANCA, BIANCA E.; DE HULSTER, ERIK; PRONK, JACK T.; VAN MARIS, ANTONIUS J. A.; GOMBERT, ANDREAS K. Physiology of the fuel ethanol strain Saccharomyces cerevisiae PE-2 at low pH indicates a context-dependent performance relevant for industrial applications. FEMS Yeast Research, v. 14, n. 8, p. 1196-1205, DEC 2014. Citações Web of Science: 15.
DELLA-BIANCA, B. E.; GOMBERT, A. K. Stress tolerance and growth physiology of yeast strains from the Brazilian fuel ethanol industry. ANTONIE VAN LEEUWENHOEK INTERNATIONAL JOURNAL OF GENERAL AND MOLECULAR MICROBIOLOGY, v. 104, n. 6, p. 1083-1095, DEC 2013. Citações Web of Science: 15.
DELLA-BIANCA, BIANCA ELI; BASSO, THIAGO OLITTA; STAMBUK, BORIS UGARTE; BASSO, LUIZ CARLOS; GOMBERT, ANDREAS KAROLY. What do we know about the yeast strains from the Brazilian fuel ethanol industry?. Applied Microbiology and Biotechnology, v. 97, n. 3, p. 979-991, FEB 2013. Citações Web of Science: 68.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.