Busca avançada
Ano de início
Entree

Relações emergentes avaliadas em testes de transferência de função em pombos

Processo: 10/07872-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Paula Debert
Beneficiário:Heloísa Cursi Campos
Instituição-sede: Instituto de Psicologia (IP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57705-8 - Instituto de Estudos sobre Comportamento, Cognição e Ensino, AP.TEM
Assunto(s):Equivalência de estímulos   Transferência de função   Pombos

Resumo

A demonstração de emergência de relações não diretamente ensinadas e a formação de classes de estímulos equivalentes empregando o procedimento matching-to-sample tem encontrado maiores dificuldades em estudos com não-humanos do que com humanos. Um estudo com o procedimento go/no-go com estímulos compostos com pombos sugere a emergência de simetria, mas não transitividade e equivalência, o que permitiria questionar se esse procedimento produziria relações condicionais emergentes em não-humanos. O presente estudo pretende avaliar se o procedimento go/no-go com estímulos compostos permitiria a transferência de função para estímulos da mesma suposta classe de equivalência. Seis pombos serão submetidos a um treino (AB e BC) de discriminação sucessiva, no qual bicar durante a apresentação dos compostos A1B1, A2B2, B1C1 e B2C2 será consequenciado com alimento e não bicar nos compostos A1B2, A2B1, B1C2 e B2C1 não produzirá consequência programada. Na fase posterior, os sujeitos serão ensinados a responder em DRL 3s (R1) na presença do elemento A1 e a responder em FR 20 (R2) na presença do elemento A2. No teste, serão apresentados os elementos A1, B1, C1, A2, B2 e C2. Caso os sujeitos emitam R1 exclusivamente na presença de A1, B1 e C1 e R2 exclusivamente na presença de A2, B2 e C2, poderia ser afirmado que foram formadas duas classes de estímulos equivalentes: Classe 1 (A1, B1 e C1) e Classe 2 (A2, B2 e C2), uma vez que a emissão de R1 e R2 na presença dos estímulos nos quais essas respostas não foram ensinadas somente poderia ser explicada por meio da formação de classes de estímulos equivalentes.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CAMPOS, Heloísa Cursi. Relações emergentes avaliadas em testes de transferência de função em pombos. 2013. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Psicologia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.