Busca avançada
Ano de início
Entree

Crítica e poder: democracia deliberativa e diagnóstico de patologias sociais em Nancy Fraser

Processo: 10/08871-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Ética
Pesquisador responsável:Ricardo Ribeiro Terra
Beneficiário:Nathalie de Almeida Bressiani
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/53030-6 - Moral, política e direito: autonomia e teoria crítica, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):12/20036-7 - Crítica e poder. democracia deliberativa e diagnóstico de patologias sociais em Nancy Fraser, BE.EP.DR
Assunto(s):Democracia participativa   Relações interpessoais   Poder social   Participação social

Resumo

Partindo das conclusões a que chegamos em nossa pesquisa de mestrado, onde tratamos do debate entre Nancy Fraser e Axel Honneth, temos como objetivo nessa pesquisa analisar algumas das tensões que a teoria de Fraser estabelece, ao sustentar que seria preciso examinar as formas de dominação também na base da interação social. Tendo em vista a retomada feita pela autora da teoria do discurso de Jürgen Habermas e o deslocamento efetuado por ela relativamente ao dualismo social proposto por ele, trataremos das tensões que parecem surgir quando a interação social, da qual ambos extraem a base normativa de suas teorias, é tomada como responsável pela produção de patologias sociais. A primeira dessas tensões diz respeito à dificuldade de conciliar as pretensões democráticas ensejadas pelo princípio de paridade de participação e a afirmação de Fraser de que a realização deste princípio requereria redistribuição, reconhecimento e representação. Com o que Fraser pareceria antecipar aquilo que só poderia ser definido democraticamente. Num segundo momento, por sua vez, procuraremos analisar as implicações do diagnóstico de Fraser, segundo o qual haveria formas de poder que se reproduziriam na interação social e que poderiam levar à criação de normas injustas, a estas mesmas pretensões democráticas, uma vez que mesmo o consenso democrático sobre normas poderia, nesse caso, ser problemático. Por fim, no que se refere à terceira das tensões, temos como objetivo analisar se a identificação de patologias no interior da interação social não compromete a própria base normativa na qual Fraser ancora seu modelo teórico. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BRESSIANI, Nathalie de Almeida. Crítica e poder? crítica social e diagnóstico de patologias em Axel Honneth. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.