Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da atividade nervosa simpática renal na hipertensão renovascular experimental

Processo: 10/09003-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Ruy Ribeiro de Campos Junior
Beneficiário:Erika Emy Nishi
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/05282-1 - Papel dos nervos renais em um modelo experimental de hipertensão, BE.EP.DR
Assunto(s):Hipertensão renovascular   Função renal

Resumo

A hipertensão arterial renovascular dependente da angiotensina II (Ang II) é caracterizada por hiperativação simpática. Estudos prévios em nosso laboratório demonstraram que no modelo 2 rins, 1 clipe (2R-1C) em ratos o aumento da atividade nervosa simpática renal (ANSr) contribui para o desenvolvimento da hipertensão arterial e que há aumento da expressão de receptor de angiotensina tipo 1 (AT1) em regiões cerebrais envolvidas no controle tônico e reflexo da pressão arterial (PA) e no córtex do rim isquêmico dos animais. Esses dados sugerem que a interação de mecanismos centrais e renais associados à ação da Ang II é importante no aumento da PA nesse modelo. Deste modo, nossa hipótese é que a ativação simpática que se estabelece na hipertensão renovascular altere a expressão de receptores AT1 e AT2 de forma diferenciada nos rins isquêmico e contralateral (não isquêmico) de ratos hipertensos renovasculares, produzindo assim, diferentes respostas fisiológicas e morfológicas renais que culminam no aumento da PA. O objetivo deste trabalho será avaliar se a denervação renal bilateral dos ratos 2R-1C produz alterações nos rins isquêmico e contralateral quanto à função renal, número e tamanho de glomérulos, fração de excreção de sódio e potássio e expressão e ativação de receptores AT1 e AT2 no córtex e medula renais. Comparativamente, serão realizados os tratamentos com um simpatolítico de ação central (moxonidina) ou um anti-hipertensivo de ação inespecífica (hidralazina) a fim de discriminar as alterações consequentes à queda de ANSr e PA. Além disso, será avaliado se a administração aguda de bloqueadores de receptor AT1 (losartan) ou AT2 (PD-123319) altera a ANSr e função renal nos rins isquêmico e contralateral dos ratos 2R-1C e, ainda, se essas possíveis alterações dependem da ANSr nos ratos 2R-1C denervados. Portanto, esses dados poderão contribuir para um melhor entendimento da interação entre mecanismos centrais envolvidos na hipertensão renovascular e mecanismos renais associados à ativação do sistema renina-angiotensina intrarrenal.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NISHI, ERIKA E.; ALMEIDA, VITOR R.; AMARAL, FERNANDA G.; SIMON, KARIN A.; FUTURO-NETO, HENRIQUE A.; PONTES, ROBERTO B.; CESPEDES, JULIANA G.; CAMPOS, RUY R.; BERGAMASCHI, CASSIA T. Melatonin attenuates renal sympathetic overactivity and reactive oxygen species in the brain in neurogenic hypertension. HYPERTENSION RESEARCH, v. 42, n. 11, p. 1683-1691, NOV 2019. Citações Web of Science: 1.
NISHI, ERIKA E.; LOPES, NATHALIA R.; GOMES, GUIOMAR N.; PERRY, JULIANA C.; SATO, ALEX Y. S.; NAFFAH-MAZZACORATTI, MARIA G.; BERGAMASCHI, CASSIA T.; CAMPOS, RUY R. Renal denervation reduces sympathetic overactivation, brain oxidative stress, and renal injury in rats with renovascular hypertension independent of its effects on reducing blood pressure. HYPERTENSION RESEARCH, v. 42, n. 5, p. 628-640, MAY 2019. Citações Web of Science: 4.
GARCIA, MICHELLE L.; PONTES, ROBERTO B.; NISHI, ERIKA E.; IBUKI, FLAVIA K.; OLIVEIRA, VANESSA; SAWAYA, ALEXANDRA C. H.; CARVALHO, PATRICIA O.; NOGUEIRA, FERNANDO N.; FRANCO, MARIA DO CARMO; CAMPOS, RUY R.; OYAMA, LILA M.; BERGAMASCHI, CASSIA T. The antioxidant effects of green tea reduces blood pressure and sympathoexcitation in an experimental model of hypertension. Journal of Hypertension, v. 35, n. 2, p. 348-354, FEB 2017. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.