Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do papel da ADAM9 na disseminação tumoral via sistema linfático: possível alvo farmacológico

Processo: 10/10201-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo
Beneficiário:Kelli Cristina Micocci
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14138-2 - Center for Structural Molecular Biotechnology, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):12/08563-1 - O papel da ADAM9 na metástase de câncer de mama no tecido ósseo e em tecidos moles: envolvimento dos nodos linfáticos, BE.EP.DR
Assunto(s):Biologia celular   Metástase   Microambiente tumoral   Neoplasias

Resumo

ADAMs é um termo usado para descrever a presença de domínios desintegrina e metaloprotease (A Disintegrin And Metalloprotease) em uma determinada classe de proteínas de membrana, multi-modulares e multifuncionais, expressas em diferentes espécies animais como mamíferos e insetos. As ADAMs são membros da superfamília das proteases dependentes de zinco e da subfamília das metzincinas. Elas possuem funções importantes em muitos processos fisiológicos como na fertilização, fusão de mioblastos, migração, proliferação e sobrevivência celular, resposta inflamatória, clivagem de ectodomínios de proteínas de membrana, entre outros. As ADAMs são formadas pelos seguintes domínios: um peptídeo sinal, um pró-domínio (processado após a ativação da proteína) e domínios metaloprotease, desintegrina ou desintegrina-like, rico em cisteína, EGF-like (Epidermal Growth Factor-like), transmembrana e citoplasmático. Além de funções estruturais, estes diferentes domínios possuem funções específicas na fisiologia da célula normal, bem como em estados patológicos. Recentes estudos demonstraram os diferentes processos patológicos nos quais as ADAMs podem estar envolvidas, como câncer e formação de metástases, hipertrofia cardíaca, aterosclerose, infecções bacterianas, artrite reumatóide, Alzheimer e asma. Uma das ADAMs envolvida nestes processos patológicos é a meltrina ³ (ADAM9), cuja expressão está aumentada em um grande número de carcinomas humanos e em artérias ateroscleróticas. Desta forma, é de grande importância o estudo detalhado das funções desta proteína como ferramenta terapêutica para diversas doenças, visando o emprego de novos tratamentos para tais. Resultados prévios mostraram que o silenciamento da ADAM9 por RNA de interferência inibe acentuadamente a invasão de células tumorais in vitro. Desta forma, neste projeto estamos propondo o estudo do papel desta proteína na disseminação tumoral pelo sistema linfático, usando o modelo de células endoteliais linfáticas in vitro em condições estáticas e sob fluxo. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.