Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do papel do gene KIAA0090 na transformação neoplásica e manutenção do fenótipo maligno

Processo: 10/10799-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2010
Vigência (Término): 18 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Enilza Maria Espreafico
Beneficiário:Rodrigo Ribeiro da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/17890-6 - Envolvimento do gene kiaa0090 nas respostas upr-erad, apoptose e autofagia, e reflexos do seu silenciamento sobre o proteoma de células de melanoma e melanócitos, BE.EP.DR
Assunto(s):Interferência de RNA   Melanoma   Neoplasias   Glioblastoma   Proliferação celular

Resumo

Células cancerosas proliferam desordenadamente e são capazes de escapar do mecanismo de morte celular programada, da senescência celular replicativa e das vias de diferenciação, que normalmente bloqueariam a capacidade de crescimento e divisão de células teciduais normais. O recente seqüenciamento do genoma humano permitiu e permitirá a descoberta e caracterização de genes que são críticos no desenvolvimento do câncer. Muitos estudos em biologia celular e molecular têm objetivos dirigidos em compreender os genes e mecanismos que levam à formação do câncer. O gene anotado como KIAA0090, localizado no cromossomo 1 (1p36.13), encontrado em todas as espécies de eucariotos, codifica uma proteína de 993 resíduos de aminoácidos (segundo a RefSeq para este gene humano), cuja elevada conservação entre os eucariotos e a presença de domínios estruturais envolvidos em interação proteína-proteína e sinalização, sugere papel importante em um mecanismo celular essencial. O ortólogo em levedura (YCL_045C - EMC1) foi recentemente caracterizado como uma proteína que responde ao acúmulo de proteínas mal-enoveladas no retículo endoplasmático (UPR), e sua ausência aumenta a ativação desta resposta. Dados obtidos durante o projeto de mestrado (apoio FAPESP 07/57307-0) mostram que este gene encontra-se superexpresso em amostras de nevos, comparado com melanomas primários e metastáticos, podendo indicar resposta ao estado de estresse proliferativo da lesão melanocítica. Analisando outros tipos tumorais observamos que pacientes com glioblastoma que superexpressam o gene KIAA0090 parecem possuir menor probabilidade de sobrevida, dado que está de acordo com análise de microarray disponibilizados em bancos de dados. Ainda estudos iniciais indicam que o knockdown do gene KIAA0090 interfere com a viabilidade celular, induzindo morte apoptótica, assim como ocorre para outros genes envolvidos na resposta ao estresse do retículo endoplasmático. Ainda, células knockdown KIAA0090 parecem ser mais sensíveis à ativação de UPR, assim como ocorre em levedura. Com base nessas evidências, propomos nesse projeto avaliar se o gene KIAA0090 é requerido para a transformação induzida por oncogenes em células imortalizadas ou para manutenção do fenótipo maligno. Desta forma pretendemos avaliar o efeito do knockdown do gene sobre a transformação maligna e as principais funções que são alteradas em células cancerosas, incluindo adesão, proliferação, migração, invasão, anoikis, tumorigenicidade e metástase.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.