Busca avançada
Ano de início
Entree

Participacao do receptor gper-1 na neuroprotecao mediada por estrogeno em modelo de isquemia por privacao de glicose/oxigenio em celulas corticais cerebrais.

Processo: 10/51409-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2010
Vigência (Término): 31 de maio de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Carolina Demarchi Munhoz
Beneficiário:Dielly Catrina Favacho Lopes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/55178-0 - Caracterização celular e das vias de sinalização do receptor de membrana GPR30 e sua participação nos efeitos neuroprotetores desencadeados pelo estrogeno no sistema nervoso central, AP.JP
Assunto(s):Fármacos neuroprotetores   Neuroproteção   Degeneração neural   Sistema nervoso central   Estrógenos

Resumo

O estrógeno (E2), hormônio sexual feminino, desempenha um importante papel na reprodução, desenvolvimento das glândulas mamárias, reposição óssea, metabolismo e função cardiovascular. No sistema nervoso central (SNC), este hormônio é importante para o desenvolvimento de centros neuroendócrinos e de outras redes neuronais incluindo os sistemas límbico e motor. Ainda, o E2 está implicado na modulação da eficiência cognitiva. Dentro deste contexto, o papel do E2 como neuroprotetor vem sendo bastante discutido. Mecanismos de sinalização que embasam esta neuroproteção e a plasticidade sináptica estão em evidência, incluindo mecanismos genômicos e não-genômicos, os tipos de receptores de E2 envolvidos e seus alvos subcelulares, além das vias de sinalização e seus mediadores químicos. O GPR30 ou GPER-1 (G-protein coupled estrogen receptor 1), um receptor acoplado à proteína G e expresso em várias regiões do SNC, dentre elas o córtex e hipocampo, é apontado como o mediador dos efeitos não-genômicos do E2 em várias linhagens de células tumorais; porém, pouco se sabe sobre a fisiologia e farmacologia do GPER-1 ou sua função em processos patológicos do SNC. Com isso, este projeto tem como objetivo avaliar os efeitos do GPER-1 e sua relação com os receptores nucleares ESR na neuroproteção exercida por E2 em modelo de morte neuronal induzida por privação de glicose in vitro. A caracterização fisiológica e funcional do GPER-1 é um campo extremamente promissor e entendemos que estudar a função deste novo receptor, bem como seus mecanismos de ação na neuroproteção desencadeada por E2 em quadros de isquemia são muito importantes e podem constituir uma ferramenta terapêutica em potencial não só pela rapidez de ação dessa sinalização como também pelo fato de o GPER-1 poder não estar envolvido na regulação de funções reprodutivas femininas mediadas pelo ESR1, tornando esta via uma importante candidata à neuroproteção mesmo em pacientes do sexo masculino. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LOPES, Dielly Catrina Favacho. Participação do receptor GPER-1 na neuroproteção mediada por estrógeno em modelo de isquemia por privação de glicose/oxigênio em células corticais cerebrais.. 2014. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.