Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterizacao dos receptores tipo toll em glandulas pineais de ratos e sua implicacao no entendimento do eixo imune-pineal

Processo: 10/51101-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Regina Pekelmann Markus
Beneficiário:Sanseray da Silveira Cruz Machado
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/16536-4 - Caracterização do papel do receptor TLR4 sobre a produção extra-Pineal de melatonina e a infertilidade em camundongos obesos, BE.EP.DR
Assunto(s):Glândula pineal   Melatonina

Resumo

Classicamente, a glândula pineal é considerada como um importante transdutor da informação foto periódica ambiental através da produção rítmica do hormônio melatonina. Este hormônio é sintetizado durante a fase de escuro para sincronização do organismo à alternância claro/escuro. Há cerca de 10 anos, nosso grupo verificou que a melatonina produzida pela pineal inibe a montagem de uma resposta inflamatória aguda por reduzir o rolamento e adesão de neutrófilos à camada endotelial. Por outro lado, a glândula pineal pode ser regulada por mediadores da resposta inflamatória. A essa comunicação cruzada entre a glândula pineal e os mediadores da inflamação denominamos "Eixo imune-pineal". Através de estudos in vitro corroborados com estudos in vivo, demonstramos que TNF e LPS atuam em receptores próprios presentes na glândula pineal (TNFR1, TNFR2, TLR4 e CD14), desencadeando a via do fator de transcrição NFKB e inibindo a síntese de melatonina. Das observações obtidas até o momento, surgem perspectivas para avaliar se a glândula está equipada para reconhecer outros padrões moleculares associados à patógenos, além do LPS. Neste projeto, o objetivo principal é verificar se a glândula pineal expressa os demais receptores da família TLR (do inglês, toll-like receptors) e os efeitos da ativação destes, sobre o fator de transcrição NFKB e síntese de melatonina em glândulas pineais de rato. Este estudo permitirá a compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos no reconhecimento de componentes patogênicos pela glândula pineal, corroborando para a consolidação do "eixo imune-pineal". (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MACHADO, Sanseray da Silveira Cruz. Caracterização dos receptores tipo Toll em glândulas pineais de rato e sua implicação no entendimento do eixo imune-pineal. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.