Busca avançada
Ano de início
Entree

Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico: os limites do trade-off "crescimento -degradação"

Processo: 10/11778-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Economias Agrária e dos Recursos Naturais
Pesquisador responsável:Danilo Camargo Igliori
Beneficiário:Sergio André Castelani
Instituição-sede: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Degradação ambiental   Economia ambiental   Desenvolvimento econômico   Mudança climática

Resumo

Durante muito tempo na literatura econômica, o desenvolvimento das nações foi visto como objetivo único a ser alcançado pela sociedade, sendo o meio ambiente visto apenas como fornecedor de insumos para tal. A partir de meados da década de 80, no entanto, a degradação ambiental passou a ser uma preocupação cada vez mais freqüente na sociedade, e surge então uma nova questão: como promover o crescimento das economias conjuntamente com a preservação dos ecossistemas? Esta é uma pergunta ainda hoje em aberto, e é no sentido de contribuir para o seu esclarecimento que a tese de doutorado do presente projeto pretende ir.Para tanto, serão desenvolvidos três artigos. O primeiro tentará mensurar empiricamente quanto é o verdadeiro impacto que a aceleração do crescimento econômico traz a qualidade do ar, da água e do solo, tendo como foco o Brasil. O segundo, abordará também empiricamente este "trade-off" na região da Amazônia brasileira, devido à tamanha importância mundial que tal ecossistema possui atualmente, e também levando em conta a situação de baixo desenvolvimento econômico e social da população local. Por fim, o terceiro artigo buscará trazer novas conclusões teóricas a res-peito do tema, contribuindo para a evolução dos modelos de Economia do Meio Ambiente de um nível que hoje trata o tema como uma questão de externalidades negativas e uso de insumos, para um pa-tamar mais elevado, relacionado a modelos de desenvolvimento econômico num arcabouço onde a questão ambiental é tão fundamental para o bem-estar da sociedade quanto o próprio crescimento.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CASTELANI, Sergio André. Florestas e cidades: ensaios sobre crescimento urbano e desenvolvimento na Amazônia brasileira. 2013. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.