Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do papel da proteína KIAA0090 na transformação neoplásica e resistência terapêutica do câncer

Processo: 10/11812-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Enilza Maria Espreafico
Beneficiário:Roberto Augusto Silva Molina
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Melanoma   Neoplasias

Resumo

Durante meu mestrado (FAPESP - 08/53347-0) obtivemos resultados interessantes acerca da distribuição e localização da KIAA0090, uma proteína altamente expressa em muitos tipos de tumores. Nossos dados sugerem que ela seja uma proteína multifuncional responsiva a estresse, envolvida em funções mitocondriais e na via secretória. Vale ainda ressaltar a recente caracterização de seu ortólogo em Saccharomyces cerevisiae (EMC1) como parte de um complexo envolvido no controle do enovelamento de proteínas transmembranas, cuja deleção desencadeia a resposta a proteínas mal enoveladas (UPR). Estudos funcionais em larga escala mostram que a deleção desse gene em S. cerevisiae ou Caenorhabditis elegans causa deficiência no crescimento e mostram interações genéticas com genes envolvidos no controle do ciclo celular, UPR, proteínas da via secretória, da cadeia respiratória e de vias de sinalização pró-proliferativas. Acreditamos que em mamíferos a KIAA0090 possa igualmente atuar no enovelamento de proteínas no retículo, mas exerça também funções mais amplas, uma vez que está presente primariamente no complexo de Golgi e mitocôndria, e apresenta redistribuição citoplasmática e nuclear sob condições de estresses. No projeto de mestrado (07/57307-0) desenvolvido em nosso laboratório em paralelo ao meu, demonstrou-se também que o gene KIAA0090 é superexpresso em nevos, lesões consideradas pré-neoplásicas em que predomina um estado de estresse replicativo, bem como em vários glioblastomas, sendo que a superexpressão correlaciona-se com menor sobrevida do paciente. Em conjunto estas evidências nos levam a postular que a KIAA0090 possa exercer um papel promotor da transformação neoplásica e crescimento tumoral. Desta forma, propomos analisar sua capacidade de induzir transformação em células imortalizadas ou cooperar com oncogenes clássicos neste processo. Propomos ainda avaliar os efeitos de sua superexpressão em células tumorais, através de análises de proliferação, morte celular e tumorigenicidade em modelo animal, além de análises da função respiratória mitocondrial e de respostas a estresses. Outro enfoque do trabalho será analisar se a KIAA0090 interage com proteínas previamente identificadas como ligantes. Para os estudos de superexpressão iremos primeiramente clonar a KIAA0090 em vetor lentiviral e gerar construções truncadas, com a inclusão ou exclusão de alguns domínios protéicos. Com essas construções em mãos realizaremos ensaios funcionais e de interação molecular, para desvendar o papel da proteína em células normais e tumorais.