Busca avançada
Ano de início
Entree

Modificações pulmonares morfométricas e funcionais de neonatos da espécie canina em resposta à corticoterapia antenatal

Processo: 09/06752-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Camila Infantosi Vannucchi
Beneficiário:Fernanda Machado Regazzi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neonatologia veterinária   Glucocorticoides

Resumo

O final do período gestacional é marcado por importantes processos que caracterizam a maturação pulmonar fetal, dentre os quais destaca-se o aumento na produção de surfactante, cuja principal função é reduzir a tensão superficial na interface ar-líquido alveolar e evitar o colapso dos alvéolos na fase final da expiração. A ausência, deficiência ou inativação do surfactante é a causa de desordens respiratórias severas e muitas vezes letais como a Síndrome do Desconforto Respiratório do Neonato (SDR). Estudos realizados em espécies animais indicam a influência de fatores endócrinos, incluindo os glicocorticóides, no desenvolvimento pulmonar fetal e transição para a vida extra-uterina. No final do período gestacional, as altas concentrações de cortisol na circulação fetal coincidem com importantes eventos que assinalam a maturação estrutural e funcional pulmonar. Até o momento, não há estudos na espécie canina, cujo objetivo primordial é avaliar a ação da corticoterapia materna na melhora da função pulmonar. Desta forma, são objetivos deste estudo identificar as alterações morfométricas e funcionais pulmonares de neonatos pré-termo e termo e correlacioná-las à melhora da função pulmonar no período neonatal. Para tanto, 25 neonatos da espécie canina, nascidos por cesariana programada, serão alocados aleatoriamente em 2 grupos: Grupo Controle (sem corticoterapia materna; n=15) e Grupo Corticoterapia (corticoterapia materna com 55 dias de gestação; n=10). A corticoterapia materna será realizada por aplicação de betametasona (Celestone®) em dose única de 0,5 mg/Kg de peso materno, via intra muscular (IM). No Grupo Controle, os neonatos serão avaliados aos 55, 57 e 63 dias de gestação, respectivamente pré-termo 55 d, pré-termo 57d e termo. No Grupo Corticoterapia, os neonatos serão avaliados aos 57 e 63 dias de gestação. Realizar-se-á avaliação clínica por escore APGAR, hemogasométrica e radiográfica pulmonar até 1 hora de vida. Ainda, as modificações pulmonares estruturais e funcionais serão verificadas por análise histopatológica convencional e imunoistoquímica para detecção de proteínas específicas do surfactante.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
REGAZZI, Fernanda Machado. Modificações pulmonares morfométricas e funcionais de neonatos da espécie canina em resposta à corticoterapia pré-natal. 2011. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.