Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo químico de Spodoptera frugiperda durante a metabolização de alguns princípios ativos de Trichilia pallida, T. pallens e Toona ciliata

Processo: 10/10418-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2010
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Maria Fátima das Graças Fernandes da Silva
Beneficiário:Samya Danielle Lima de Freitas
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57859-5 - Controle biorracional de insetos pragas, AP.TEM
Assunto(s):Spodoptera   Trichilia pallida   Fitoquímica   Inseticidas

Resumo

A lagarta-do-cartucho do milho, Spodoptera frugiperda (J.E. Smith), é uma das principais pragas da cultura do milho, podendo seu dano levar à redução de até 34% no rendimento de grãos, dependendo, principalmente, do estádio da cultura em que ocorre o ataque (Valicente & Cruz 1991, Cruz 1995). A utilização de inseticidas sintéticos tem sido o principal método de controle da praga, porém, seu uso indiscriminado e incorreto tem aumentado o número de aplicações e diminuído sua eficiência, principalmente devido ao surgimento de populações de insetos resistentes. Além disto, acarretam diversos outros problemas como resíduos nos alimentos, desequilíbrio biológico e intoxicação de operadores. Desta forma, medidas de controle que causem menor impacto ambiental são de primordial importância, o que vem estimulando o ressurgimento do uso de plantas inseticidas como ferramenta promissora para controle de insetos. As pesquisas envolvendo plantas inseticidas evoluíram muito nas últimas décadas em todos os continentes. Os bons resultados foram conseguidos anteriormente com extratos de Trichilia pallens, T. pallida e Toona ciliata em reduzir a sobrevivência e o peso larval de S. frugiperda. Porém, não se conhece o efeito tópico destes extratos e substâncias puras sobre as larvas de S. frugiperda, assim como sua metabolização pelo inseto. Os princípios ativos de Trichilia pallens, T. pallida, responsáveis pela atividade em reduzir a sobrevivência e o peso larval de S. frugiperda, não são conhecidos. Assim, é necessário isolar e identificar estes compostos para reensaiá-los e simultaneamente entender como são metabolizados pelas larvas. Entender como eles são metabolizados pelas larvas, trará mais informações para a busca de modelos mais eficientes contra o inseto e menos agressivo ao meio ambiente. Com isto, os objetivos do projeto são: 1. Isolar e identificar os compostos presentes nos extratos de folhas e ramos de Trichilia pallens e T. pallida; 2. Isolar em maior quantidade cedrelona de Toona ciliata; 3. Ensaiar as substâncias isoladas frente a larvas de S. frugiperda por meio de incorporação em dieta artificial; 4. Ensaiar as substâncias isoladas aplicadas sobre folhas de milho, as quais serão fornecidas a lagartas de primeiro instar de S. frugiperda; 5. Avaliar a ação de contato das substâncias isoladas aplicadas sobre larvas de S. frugiperda; 6. Em cada ensaio fazer o estudo químico via LC-MS/MS e LC-RMN (com cryo-sonda, dando a sensibilidade de 900 MHz) das larvas em diferentes estágios de desenvolvimento, visando entender o mecanismo de metabolização dos compostos administrados; 7. Avaliar a ação das substâncias isoladas na inibição da atividade da acetilcolinesterase (em solução) e no reator IMERs-AChE (immobilized enzymes reactors). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GIONGO, A. M. M.; VENDRAMIM, J. D.; FREITAS, S. D. L.; SILVA, M. F. G. F. Toxicity of Secondary Metabolites from Meliaceae Against Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae). Neotropical Entomology, v. 45, n. 6, p. 725-733, DEC 2016. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.