Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção de asfaltenos e óleo lubrificante a partir do resíduo de petróleo empregando diferentes solventes na desasfaltação supercrítica - análise computacional e experimental

Processo: 10/12955-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Maria Regina Wolf Maciel
Beneficiário:Viktor Oswaldo Cardenas Concha
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Processos de separação   Extração supercrítica   Asfaltenos   Dióxido de carbono   Propano   Água

Resumo

Atualmente, o Brasil tem uma grande demanda do consumo de asfalto, devido à reconstrução ou à construção de novas estradas e o investimento em tecnologia para garantir esta demanda, não somente no aspecto quantitativo, mas também visando melhorar a qualidade do asfalto, buscando o desenvolvimento de tipos de pavimentação de alta durabilidade, com as misturas de alto módulo (MAM). Este projeto tem por objetivo geral o estudo do processo de desasfaltação supercrítica em escala piloto de resíduos pesados e ultrapesados do petróleo obtido por destilação a vácuo convencional e por destilação molecular. A utilização de diversos solventes de extração principalmente a água e o CO2 serão testados e comparados com o propano, que é o solvente mais usado no processo de desasfaltação. O trabalho visa a substituição do processo de extração líquido-líquido convencional atualmente utilizado para desasfaltação, procurando introduzir ganhos operacionais, tais como redução de tempo de processamento e aumento da quantidade dos materiais obtidos ou seja otimização do processo. Um estudo computacional (simulador comercial) do processo de desasfaltação supercrítica também será realizada, estudando as propriedades termodinâmicas e operacionais do processo, o qual permita obter ganhos operacionais. Neste projeto serão realizados: experimentos de extração supercrítica ou quase-crítica de asfaltenos e resinas de resíduos de petróleo, visando obtenção dos dados da unidade de separação supercrítica já desenvolvida e otimização do processo utilizando o planejamento de experimentos. Por fim, será realizada a comparação dos resultados obtidos através desta metodologia, usando extração supercrítica com planejamento fatorial, com os resultados obtidos pelo método convencional (extração líquido-líquido) CENPES/PETROBRAS e com os resultados de simulação desenvolvidos neste projeto.

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LODI, LEANDRO; CARDENAS CONCHA, VIKTOR OSWALDO; MEDINA, LILIAN CARMEN; HENRIQUES, CLAUDETE. B.; MACIEL FILHO, RUBENS; WOLF MACIEL, MARIA REGINA. Deasphalting process using supercritical water. PETROLEUM SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 34, n. 11-12, p. 1016-1020, 2016. Citações Web of Science: 0.
LODI, L.; CARDENAS CONCHA, V. O.; MEDINA, L. C.; MACIEL FILHO, R.; WOLF MACIEL, M. R. Experimental Study of a Pilot Plant Deasphalting Process in Ethanol Sub and Supercritical Phase. PETROLEUM SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 33, n. 5, p. 550-555, 2015. Citações Web of Science: 4.
LODI, LEANDRO; CARDENAS CONCHA, VIKTOR OSWALDO; MEDINA, LILIAN CARMEN; MACIEL FILHO, RUBENS; WOLF MACIEL, MARIA REGINA. An Experimental Study of a Pilot Plant Deasphalting Process in CO2 Supercritical. PETROLEUM SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 33, n. 4, p. 481-486, 2015. Citações Web of Science: 5.
LODI, L.; CARDENAS CONCHA, V. O.; SOUZA, R. A.; MEDINA, L. C.; FILHO, R. M.; WOLF MACIEL, M. R. An Experimental Study of a Pilot Plant Deasphalting Process in Subcritical and Supercritical Conditions. PETROLEUM SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 32, n. 22, p. 2659-2665, NOV 17 2014. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.