Busca avançada
Ano de início
Entree

Plasma rico em plaquetas: Avaliação dos efeitos da preparação e dos fatores de crescimento sobre a diferenciação de células mesenquimais do tecido adiposo humano

Processo: 10/15133-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:William Dias Belangero
Beneficiário:Ana Amélia Rodrigues
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cultura de células   Regeneração tecidual   Células-tronco mesenquimais   Plasma rico em plaquetas
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:células mesenquimais | diferenciação osteogênica | plasma rico em plaquetas | Regeneração Tecidual | Terapia regenerativa | Cultura de células

Resumo

A utilização do plasma rico em plaquetas (PRP) é uma terapia autóloga, não imunogênica, que possibilita a regulação e estimulação dos processos regenerativos, resultando em uma recuperação mais rápida dos tecidos lesados. Vários estudos têm demonstrado que o PRP e fatores de crescimentos estão envolvidos no processo angiogênico, na reconstrução da matriz extracelular e do tecido ósseo, atuando como potente estímulo no reparo desses tecidos. Apesar do intenso uso dessa terapia e dos vários métodos de obtenção citados na literatura, os dados científicos relacionados com a padronização da obtenção do PRP, bem como seu comportamento e influencia sobre o crescimento e viabilidade celular ainda são muito contraditórios. Desta forma, esse trabalho tem por objetivo estudar a influência da preparação e dos fatores de crescimento sobre a viabilidade e diferenciação de células mesenquimais obtidas de tecido adiposo humano. O estudo será desenvolvido seguindo as seguintes etapas: 1. Preparo (coleta, centrifugação, ativação plaquetária e dosagem da liberação dos fatores de crescimento) de PRPs em condições previamente selecionadas em trabalho de modulação e otimização realizado pelo grupo proponente; 2. Obtenção de células mesenquimais derivadas do tecido adiposo humano (MSC/TA); 3. Manutenção e ativação das células pelo PRP em cultura; 4. Teste de viabilidade celular pelo ensaio com MTT; 5. Indução da diferenciação osteogênica; 6. Avaliação da diferenciação osteogênica pelo corante vermelho de alizarina; 7. Avaliação da diferenciação osteogênica pela quantificação da atividade da enzima fosfatase alcalina. A análise da influência dos processos de preparo e ativação do PRP sobre a proliferação celular e o potencial de diferenciação osteogênica das células vai indicar o processo mais adequado para aplicação clínica na medicina regenerativa.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)