Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial da lama vermelha tratada termicamente a 400ºC na adsorção de corantes têxteis

Processo: 10/12730-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Maria Lúcia Pereira Antunes
Beneficiário:Thalita Rangueri de Barros
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Sorocaba. Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Corantes   Lama vermelha

Resumo

O alumínio é o terceiro elemento mais abundante da crosta terrestre, perdendo apenas para oxigênio e silício e, no mundo contemporâneo tem grande importância econômica. O minério utilizado para a obtenção do alumínio metálico é a bauxita e atualmente o Brasil possui a terceira maior reserva de bauxita do mundo. Porém, a produção mundial de alumínio gera uma enorme quantidade de lama vermelha como resíduo industrial. O armazenamento desse material pode causar sérios danos ambientais e requer uma grande área para a sua disposição, fato que eleva muito o custo da produção de alumínio. Uma alternativa para os problemas causados pela enorme produção de lama vermelha é o desenvolvimento de tecnologias que visem a sua reutilização. A lama vermelha demonstra ter um grande potencial para adsorção, podendo ser utilizada como um adsorvedor de baixo custo no tratamento de efluentes líquidos e gasosos e em especial de efluentes têxteis. Neste contexto, foi criada, pela pesquisadora responsável pelo presente projeto, uma linha de pesquisa que visa investigar e conhecer as características da lama vermelha brasileira e suas propriedades de adsorção de corantes têxteis, possibilitando conhecer o seu potencial em diferentes aplicações e propondo novas tecnologias para o seu reaproveitamento (FAPESP - Proc. 2009/02374-0). Este projeto de Iniciação Cientifica contribuirá com informações adicionais a essa linha de pesquisa. A proposta é avaliar a capacidade de adsorção da lama vermelha ativada por tratamento térmico (400ºC) junto a dois tipos diferentes de corantes e para diferentes condições de pH. Para isso, serão obtidas as isotermas de adsorção por espectrofotometria na região UV- visível sendo analisadas pelo modelo de Langmuir. Isso permitirá realizar um estudo comparativo da capacidade de adsorção da lama com a do carvão ativado, material de alto custo e mais utilizado na adsorção de efluentes têxteis, contribuindo para um maior entendimento a respeito dos mecanismos de adsorção da lama vermelha brasileira.