Busca avançada
Ano de início
Entree

Expansão do gado e movimentos sociais no campo: noroeste paulista nas décadas de 1940-1950

Processo: 10/15678-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Artur José Renda Vitorino
Beneficiário:André Luis Murer
Instituição-sede: Faculdade de História. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):História regional do Brasil   Migração humana   Movimentos sociais rurais

Resumo

A partir do estudo da ação empreendida ideologicamente pelo Estado Novo varguista de salvação de construção da Nação, através da "Marcha para o Oeste", que desencadeou a ida de povoadores como criadores de gado para região da alta-araraquarense (extremo Noroeste) de São Paulo, esta pesquisa visará responder à questão sobre quais foram as reações dos produtores diretos sobre a expansão do gado nessas plagas através do avanço de plantações de capim sobre as pequenas roças ligadas ao consumo direto e/ou sobre as plantações de café, cuidadas por meeiros e/ou arrendatários e, neste sentido, explorar as consequências do povoamento da região, embasado no desejo da acumulação de capital. Outro enfoque desta pesquisa será de analisar como este desejo de "tempos melhores" se inclinou para as tensas relações entre lavradores, arrendatários, patrões e proprietários do grande latifúndio. O recorte histórico, bem como o cenário escolhido para esta pesquisa nos remetem as décadas de 40 e 50 do século XX e, especificamente, para a região de Jales - Estado de São Paulo -, sobretudo, os municípios de Rubinéia - compreendendo as fazendas Mariana e São João do Bosque - e Santa Fé do Sul, na qual, foi sede das conflituosas discussões e decisões acerca dos conflitos sociais pela posse e uso da terra. (AU)