Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade higiênico-sanitária de vegetais minimamente processados, na cidade de Botucatu e verificação da produção de enterotoxinas por staphylococcus aureus

Processo: 10/15917-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Vera Lúcia Mores Rall
Beneficiário:Manuela de Moraes Albuquerque
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Salmonella   Microbiologia de alimentos   Staphylococcus aureus

Resumo

Os vegetais prontos para o consumo surgiram como uma interessante alternativa para o consumidor que procura por produtos de boa qualidade, saudáveis e de fácil preparo e consumo..Entretanto, muitos microrganismos podem afetar a qualidade e a segurança desses produtos. Bactérias patogênicas que, normalmente, não estariam presentes, podem passar a fazer parte da microbiota contaminante decorrentes do manuseio a que são submetidos. A adoção de procedimentos eficazes de higiene é imprescindível à produção desses alimentos. Assim, esse trabalho se justifica pelo problema de contaminação com esse tipo de alimento e pela falta de dados regionaisOs objetivos são avaliar a qualidade higiênico-sanitária de produtos prontos ao consumo, pela determinação do número mais provável de coliformes termotolerantes, a pesquisa de patógenos como o Salmonella (RDC Nº12) e de Staphylococcus aureus, devido manipulação intensa da matéria prima e a pesquisa da produção de enterotoxinas clássicas pelas cepas de Staphylococcus aureus, uma vez que esses alimentos raramente são comercializados na temperatura adequada, além do período entre a aquisição no supermercado até a refrigeração caseira.