Busca avançada
Ano de início
Entree

Absorção e transporte de 10boros em citros: efeitos de porta-enxertos e relações hídricas

Processo: 10/52154-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Dirceu de Mattos Junior
Beneficiário:Geisa Lima Mesquita Zambrosi
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição mineral de plantas   Porta-enxertos

Resumo

A citricultura brasileira se destaca devido a sua alta produção importância no cenário sócio-econômico do país. Práticas que regulam os fatores de produção têm sido destacadas como ferramentas para aumentar a qualidade e a competitividade no mercado. O boro (B) é um dos micronutrientes mais limitantes à produção de citros no Brasil, pelos baixos teores no material de origem do solo e pelas interações que ocorrem na matriz coloidal. Os sintomas da deficiência de B estão relacionados ao papel estrutural do nutriente na planta levando ao mau funcionamento do câmbio vascular, danos ultra-estruturais e inibição do crescimento. A distribuição desse elemento e sua concentração nas folhas dos citros variam em função dos porta-enxertos, devido principalmente às características das raízes e do transporte de água na planta. O objetivo do trabalho é avaliar o efeito da disponibilidade de B sobre o desenvolvimento de estruturas e ultra-estruturas da laranjeira sobre dois porta-enxertos e correlacionar absorção e partição de 10B no desenvolvimento com estimativas da água transpirada pelas plantas. Serão desenvolvidos dois experimentos em casa-de-vegetação. O primeiro será em delineamento inteiramente ao acaso em esquema fatorial com duas combinações laranjeira/porta-enxertos (= citrumelo Swingle e tangerina Sunki), contrastantes quanto à adubação com B no campo, e três níveis de suprimento de B na solução nutritiva (deficiente = 0, adequado = 0,5 e excessivo = 2,5 mg L-1 de B). Cerca de três meses após o início do tratamento as plantas serão amostradas para análises de microscopia de luz e eletrônica (em secções de folhas e raízes) e coletadas para avaliação da produção de massa seca, dos teores e da absorção de nutrientes na planta. O segundo experimento também em esquema fatorial completo será desenvolvido em vasos com capacidade para 20 L de terra. Os tratamentos serão definidos com as mesmas combinações copa/porta-enxertos anteriores, dois regimes hídricos no solo (deficiente e suficiente) e dois períodos de aplicação de fertilizante enriquecido em 10B no solo (crescimento vegetativo e reprodutivo = florescimento). Após o estabelecimento das plantas, será instalado sistema de irrigação por gotejamento para aplicação dos níveis de água. Serão realizadas medidas da densidade de fluxo de seiva pelo método de balanço de calor para caracterização do consumo de água pelas plantas. A área foliar das plantas será determinada para que o fluxo de seiva seja expresso por unidade de área foliar. Após 12 meses do início dos tratamentos as plantas serão coletadas em diferentes partes, secas e pesadas, processadas e feito o preparo das amostras para análises químicas. Os resultados obtidos serão submetidos à análise de variância pelo teste F e comparação de médias para caracterização da capacidade de absorção das combinações copa/porta-enxertos e influência das características de transporte de água pelas plantas durante estágios de desenvolvimento de interesse agronômico no campo. Os resultados do presente projeto auxiliarão na caracterização de diferenças varietais dos citros para a absorção e o uso do B e consequentemente para o estabelecimento de recomendações do manejo de nutrientes no pomar. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MESQUITA, GEISA L.; ZAMBROSI, FERNANDO C. B.; TANAKA, FRANCISCO A. O.; BOARETTO, RODRIGO M.; QUAGGIO, JOSE A.; RIBEIRO, RAFAEL V.; MATTOS-, JR., DIRCEU. Anatomical and Physiological Responses of Citrus Trees to Varying Boron Availability Are Dependent on Rootstock. FRONTIERS IN PLANT SCIENCE, v. 7, MAR 4 2016. Citações Web of Science: 19.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.