Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da cinética e mecanismos da eletrodeposição de cobalto em presença de glicina

Processo: 10/51790-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Roberto Manuel Torresi
Beneficiário:Renan Armando Judica Critelli
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cinética   Eletrodeposição   Técnicas eletroquímicas   Cobalto   Glicina

Resumo

A eletrodeposição é uma técnica amplamente utilizada no recobrimento metálico de superfícies tanto para fins decorativos como projetivos, e que hoje em dia é imprescindível em várias aplicações tecnológicas, como na microeletrônica e nanotecnologia. A presença de certas espécies químicas no banho eletrolítico, os aditivos e complexantes, influem no processo de deposição de modo a alterar a morfologia e microestrutura dos depósitos e consequentemente as suas propriedades. O mecanismo de funcionamento destes aditivos, no entanto, ainda é pouco compreendido. Dentre os materiais importantes que podem ser obtidos através da técnica de eletrodeposição, estão filmes finos de ligas à base de cobalto, que têm aplicações por serem magnéticos ou por terem propriedades catalíticas. Um aditivo que pode ser utilizado para a obtenção de depósitos de ligas de cobalto com boas propriedades físico-químicas é a glicina. Deste modo, pretende-se estudar a cinética e o mecanismo da deposição eletroquímica do cobalto na presença de glicina. Esse estudo será feito empregando técnicas eletroquímicas tais como voltametria cíclica, cronoamperometria e espectroscopia de impedância eletroquímica, acopladas a técnicas espectroscópicas in situ. A morfologia e microestrutura dos depósitos serão estudadas empregando técnicas usuais (MEV, XRD). Também serão realizados ensaios que permitam monitorar a variação da composição do banho e do pH com o andamento da eletrodeposição. (AU)