Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial alelopático e fitotóxico de Astronium fraxinifolium Schott (Anacardiaceae) e Annona cacans Warm (Annonaceae).

Processo: 10/15352-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Regildo Márcio Gonçalves da Silva
Beneficiário:João Guilherme Faggin Brigatti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Fitotoxicidade   Germinação   Alelopatia

Resumo

A avaliação do potencial alelopático e fitotóxico de Astronium fraxinifolium Schott e Annona cacans Warm será realizada por meio de bioensaios de germinação de sementes de Lactuca sativa L. tanto para pré-emergência como pós-emergência, analisando também o potencial osmótico e a viabilidade germinativa. Para avaliar a fitotoxicidade será realizada a determinação do índice mitótico em raízes de plântulas de L. sativa. Para tanto, cascas de A. fraxinifolium e folhas de A. cacans serão coletadas na região de cerrado do Vale do Médio Paranapanema. O teste de germinação pré-emergente consistirá em avaliar a protrusão das sementes a cada 6 horas, durante 96 horas, onde serão avaliados a germinabilidade, o tempo médio, a velocidade e o sincronismo de germinação. O teste de viabilidade das sementes submetidas aos extratos será realizado pelo teste do tetrazólio e do potencial osmótico, pelo método do PEG 6000. O teste pós-emergente, ocorrerá após as raízes das plântulas atingirem 2mm de comprimento, no qual serão submetidas aos extratos em diferentes concentrações. O monitoramento será realizado pela observação e medição das raízes primárias e do hipocótilo das plântulas a cada 12 horas até completar 48 horas. Para verificar a atividade fitotóxica, será realizada por meio da determinação do índice mitótico e da ocorrência de anomalias em células meristemáticas da raiz de L. sativa expostas a diferentes concentrações dos extratos. O estudo da alelopatia tem possibilitado a elucidação e compreensão sobre sucessão e comportamento ecológico vegetal além de possibilitar a descoberta de produtos de origem natural para serem aplicados na agroindústria. Sendo assim, essa investigação poderá contribuir de forma significante para elucidar os potenciais alelopático e fitotóxico sobre a germinação e o desenvolvimento de plantas submetidas a extratos vegetais com potencialidade alelopática.