Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de ligantes do receptor tirosina quinase Tie-1

Processo: 10/17610-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Ricardo Jose Giordano
Beneficiário:Leila da Silva Magalhães
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/15489-8 - Identificação de um novo ligante para Tie-1, um receptor órfão importante em angiogênese, BE.EP.DD
Assunto(s):Receptores proteína tirosina quinases   Receptor de TIE-1   Angiogênese   Imunoprecipitação

Resumo

Angiogênese é o processo de formação de vasos sanguíneos a partir de vasos preexistentes. Importante para processos fisiológicos como ciclo menstrual feminino e cicatrização de tecidos, a angiogênese é também necessária para a progressão de doenças como tumores e retinopatias. Terapias anti-angiogênicas atuais afetam a homeostase dos vasos sanguíneos normais e apresentam efeitos colaterais indesejados. Por isso, a importância de se entender melhor os mecanismos moleculares da angiogênese. Neste sentido, nosso interesse é entender como domínios extracelulares de receptores tirosina quinase contribuem para a angiogênese e, consequentemente, colaborar para o desenvolvimento de alternativas terapêuticas mais seletivas. Nossos estudos estão direcionados no receptor tirosina quinase órfão Tie-1 e nossos resultados são bastante promissores. Este receptor é expresso por células endoteliais e seu papel em angiogênese ainda não está claro. Temos como objetivo contribuir para o esclarecimento da possível função deste receptor na angiogênese. Selecionamos por Phage display um Peptídeo Ligante a Tie-1 (chamado PLT), validamos a sua ligação e especificidade in vitro, mostramos que o mesmo tem um efeito anti-angiogênico quando o testamos no modelo in vivo da retinopatia induzida por oxigênio e atualmente buscamos avaliar o efeito desse peptídeo sobre as células que guiam a angiogênese (tip cells) e sobre o crescimento e angiogênese tumorais. Além disso, buscamos possíveis parceiros para Tie-1 na angiogênese. Para isso, identificamos um candidato parceiro de Tie-1 por similaridade ao peptídeo selecionado, a produzimos no laboratório e imunizamos animais para a obtenção de anticorpos com o intuito de validar essa interação através de experimentos de imunoprecipitação. Esses e os demais resultados que estão por vir, serão essenciais para a validação de um ligante de Tie1, e para o desenvolvimento de compostos anti-angiogênicos alternativos para doenças com um componente vascular. (AU)