Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil de sensibilidade microbiana in vitro e ocorrência de resistência múltipla em Rhodococcus equi isolado de equinos, suínos, javalis, do ambiente e de humanos, com e sem AIDS, frente à tulatromicina e a outros antimicrobianos

Processo: 10/17413-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Marcio Garcia Ribeiro
Beneficiário:Mariana Silva Rossi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Animais domésticos   Tratamento   Rhodococcus equi

Resumo

Rhodococcus equi é reconhecido como bactéria gram-positiva, intracelular, associada a infecções piogranulomatosas em animais e humanos, e refratária a terapia antimicrobiana convencional. O organismo está amplamente distribuído no solo, particularmente nas fezes de equinos, outros herbívoros e no ambiente dos criatórios. Recentemente, R. equi tem emergido como causa de pneumonia em pacientes imunossuprimidos, notadamente infectados pelo vírus da síndrome da imunodeficiência adquirida-Aids. R. equi é isolado frequentemente dos linfonodos de suínos com e sem linfadenite. Ademais, a criação de javalís comerciais (Sus scrofa) tem sido introduzida recentemente no Brasil, utilizando animais importados da Europa. Como esta espécie é considerada exótica a fauna nacional, os animais e criatórios são autorizados e monitorados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis - IBAMA. Comumente, na rodococose o tratamento é realizado por período prolongado. A recomendação do tratamento por vários dias é fundamentada na localização intracelular do microrganismo, no desenvolvimento de reações piogranulomatosas, e na resistência aos antimicrobianos convencionais, que resultam e baixos índices de cura no tratamento. Diferentes estudos tem mostrado preocupação com a ocorrência de resistencia múltipla aos antimicrobianos em linhagens de R. equi de origem animal e humana. Neste contexto, a tulatromicina é reconhecida como novo antimicrobiano do grupo dos macrolídeos. Este fármaco tem mostrado boa eficácia no tratamento de afecções pulmonares em animais domésticos. Com efeito, o presente estudo pretende investigar o perfil de sensibilidade microbiana em linhagens de R. equi isoladas de equinos, suínos, javalis, do ambiente e de humanos, com e sem Aids, frente a tulatromicina e a outros antimicrobianos indicados no tratamento da rodococose, bem como a ocorrência de resistencia múltipla dos isolados aos antimicrobianos.