Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização bioquímica e celular da glutaminase isoforma Kidney-type com seus parceiros de interação

Processo: 10/13992-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Sandra Martha Gomes Dias
Beneficiário:Emerson Rodrigo Machi Gomes
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/10875-9 - Estudos celulares e bioquímicos da enzima glutaminase e sua relação com o câncer, AP.JP
Assunto(s):Biologia celular   Neoplasias

Resumo

Células tumorais apresentam uma autonomia metabólica aumentada em comparação a células não-transformadas, incorporando nutrientes e metabolizando-os através de vias que suportam o seu crescimento e proliferação. Os trabalhos clássicos em metabolismo de células tumorais se focam na questão da bioenegética, particularmente no aumento da glicólise e supressão da fosforilação oxidativa (o efeito Wargurb). Entretanto, as atividades biossíntéticas requeridas para a geração de células filhas são igualmente importantes para o crescimento do tumor e somente nos últimos anos que estas vias tem sido trazidas à tona. Este projeto enfatiza o estudo da enzima glutaminase, a qual processa glutamina em glutamato para posterior produção de alfa-cetoglutarato pela enzima glutamato desidrogenase, reabastecendo o ciclo do TCA e suportando seu funcionamento e geração de metabólitos essenciais para a síntese de macromoléculas. Dois genes, GLS1 e GLS2, codificam para as isoenzimas glutaminase kidney-type (KGA) e glutaminase liver-type (LGA), respectivamente, além de variantes por splicing alternativo. Estas proteínas apresentam outros domínios além do catalítico, assim como repetições do tipo ankirin, sabidamente envolvidas em contatos proteínas-proteínas. Na busca por parceiros de interação da KGA através de ensaios de pull-down e caracterização, por espectometria de massas, de bandas diferenciais em gel de SDS-PAGE, identificamos a enzima aldolase A como provável candidato. A aldolase A é uma enzima da via glicolítica que converte frutose 1-6-bifosfato em dihidroxiacetona fosfato e gliceraldeído 3-fostato. Além de sua função enzimática, vários papéis não catalíticos já foram descritos, alguns deles envolvidos na formação de actina e de vesículas endocíticas, via interação com diferentes proteínas. Estas múltiplas interações coloca a enzima aldolase A como uma importante scaffold, chave para diferentes processos celulares. Os objetivos deste projeto serão de estudar o impacto da interação da aldolase A com a KGA sobre a atividade da glutaminase e sua localização celular.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE GUZZI CASSAGO, CAROLINA APARECIDA; DIAS, MARILIA MEIRA; PINHEIRO, MATHEUS PINTO; PASQUALI, CAMILA CRISTINA; SILVA BASTOS, ALLINY CRISTINY; ISLAM, ZEYAUL; CONSONNI, SILVIO ROBERTO; DE OLIVEIRA, JULIANA FERREIRA; GOMES, EMERSON MACHI; RODRIGUES ASCENCAO, CAROLLINE FERNANDA; HONORATO, RODRIGO; PAULETTI, BIANCA ALVES; INDOLFO, NATHALIA DE CARVALHO; RIBEIRO FILHO, HELDER VERAS; LOPES DE OLIVEIRA, PAULO SERGIO; MIGLIORINI FIGUEIRA, ANA CAROLINA; PAES LEME, ADRIANA FRANCO; BERTELI AMBROSIO, ANDRE LUIS; GOMES DIAS, SANDRA MARTHA. Glutaminase Affects the Transcriptional Activity of Peroxisome Proliferator-Activated Receptor gamma (PPAR gamma) via Direct Interaction. BIOCHEMISTRY, v. 57, n. 44, p. 6293-6307, NOV 6 2018. Citações Web of Science: 1.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GOMES, Emerson Rodrigo Machi. Caracterização bioquímica e celular da glutaminase isoforma Kidney-type com seus parceiros de interação. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.