Busca avançada
Ano de início
Entree

Carga horária de trabalho dos enfermeiros e sua relação com o estresse e cortisol salivar

Processo: 10/08842-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Pesquisador responsável:Maria Lúcia Do Carmo Cruz Robazzi
Beneficiário:Rita de Cassia de Marchi Barcellos Dalri
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Enfermagem ocupacional   Doenças ocupacionais   Esgotamento profissional   Jornada de trabalho   Trabalho

Resumo

Esta investigação pretende, a partir do referencial teórico da Saúde do Trabalhador, identificar e dar visibilidade aos problemas de saúde dos enfermeiros e fornecer subsídios para a prevenção do adoeciemnto pelo trabalho.Especificamente na área da enfermagem é fato que os trabalhadores apresentam queixas de agravos à saúde física e mental, decorrentes dos variados fatores de riscos ocupacionais existentes nos ambientes laborais.Na área da saúde, trabalhar durante muitas horas em ambientes laborais arriscados e insalubres, evidentemente, pode representar riscos à saúde dos trabalhadores e a presença de estresse físico e mental.No sistema do organismo de reação a situações estressoras, encontra-se o principal glicocorticóide liberado pelo córtex adrenal, que é o hormônio chamado cortisol, o qual possibilita o aumento de açúcar no sangue, utilizado como energia para agir nessas situações, bem como regula a pressão arterial e diminui os linfócitos.Acredita-se que o excesso de carga horária que resulta no trabalho excessivo desencadeie estresse, tanto físico como mental e consequentemente, aumente os níveis de cortisol do indivíduo, podendo comprometer sua saúde global. O objetivo do estudo é analisar as relações entre o número de agravos à saúde referidos pelos enfermeiros do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto - Unidade de Emergência e o resultado de dosagem de cortisol salivar, a carga horária de trabalho semanal e o estresse apresentado por eles.Trata-se de um estudo transversal, correlacional de abordagem quantitativa.Os dados serão, primeiramente, inseridos no programa EXCEL 2003 com a técnica de dupla digitação das respostas obtidas e posterior validação dos dados. Após a validação do banco de dados, eles serão transferidos para o Programa Statistical Package Social Science (SPSS) versão 15.0. Inicialmente, de forma bivariada será utilizado o teste de Pearson para verificação da existência de possíveis correlações entre o número de agravos à saúde e carga horária de trabalho semanal e estresse mensurado. No caso do aumento de cortisol, para testar se existe correlação entre número de agravos à saúde com ou sem aumento de cortisol, será utilizado o teste de Pearson.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE MARCHI BARCELLOS DALRI, RITA DE CASSIA; DA SILVA, LUIZ ALMEIDA; OLIVEIRA CRUZ MENDES, AIDA MARIA; DO CARMO CRUZ ROBAZZI, MARIA LUCIA. Nurses' workload and its relation with physiological stress reactions. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 22, n. 6, p. 959-965, NOV-DEC 2014. Citações Web of Science: 3.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
DALRI, Rita de Cassia de Marchi Barcellos. Carga horária de trabalho dos enfermeiros de emergência e sua relação com estresse e cortisol salivar. 2013. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.