Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da proteína PIC (Protein Involved in Colonization) em Escherichia coli enteropatogênica atípica

Processo: 10/11913-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Waldir Pereira Elias Junior
Beneficiário:Afonso Gomes Abreu Junior
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Escherichia coli enteropatogênica   Escherichia coli

Resumo

Embora a taxa de mortalidade em decorrência de doenças diarréicas tenha diminuído sensivelmente nos últimos anos, ainda são registradas anualmente no mundo cerca de dois milhões de mortes por essa patologia. A maior parte dos casos ocorre em crianças com menos de cinco anos de idade, residentes de países em desenvolvimento estando, geralmente, associados à desnutrição. Escherichia coli, com sua variedade de fatores de virulência e mecanismos de patogenicidade, é um dos principais microorganismos envolvidos em casos de diarréia, sendo responsável por altas taxas de morbidade e mortalidade. As E. coli que causam diarréia são conhecidas como E. coli diarreiogênicas (DEC) e são classificadas em seis categorias ou patótipos. Dentre os patótipos de DEC destacam-se epidemiologicamente as E. coli enteropatogênica (EPEC) e enteroagregativa (EAEC), considerados patógenos emergentes. As EPEC têm a capacidade de causar uma lesão histopatológica no epitélio intestinal denominada lesão attaching-effacing. Essa lesão provoca a destruição das microvilosidades intestinais, aderência íntima da bactéria à membrana apical da célula epitelial e formação de estruturas celulares semelhantes a pedestais, onde a bactéria está aderida. As EPEC são classificadas em típicas (tEPEC) e atípicas (aEPEC), onde a diferença básica entre os dois grupos é a presença do plasmídeo EAF em tEPEC e sua ausência nas aEPEC. As EAEC são definidas como as DEC que aderem a células epiteliais no padrão denominado de adesão agregativa. Vários fatores de virulência têm sido descritos em amostras de EAEC, dentre eles uma proteína autotransportadora conhecida como Pic (protein involved in colonization), responsável por efeitos de degradação da mucina, de resistência à atividade bactericida do soro e de hemaglutinação. Pic também está presente em E. coli uropatogênica e Shigella flexneri. Recentemente em um estudo realizado em nosso laboratório, avaliando a presença de marcadores de virulência de outros patótipos de DEC em amostras de aEPEC, foi detectada uma amostra que alberga o gene pic. Tendo em vista que não há relatos da presença de Pic em EPEC, este trabalho tem como objetivo principal a caracterização fenotípica e molecular da proteína Pic expressa por uma amostra de aEPEC.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ABREU, AFONSO G.; ABE, CECILIA M.; NUNES, KAMILA O.; MORAES, CLAUDIA T. P.; CHAVEZ-DUENAS, LUCIA; NAVARRO-GARCIA, FERNANDO; BARBOSA, ANGELA S.; PIAZZA, ROXANE M. F.; ELIAS, WALDIR P. The serine protease Pic as a virulence factor of atypical enteropathogenic &ITEscherichia coli&IT. GUT MICROBES, v. 7, n. 2, p. 115-125, 2016. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.