Busca avançada
Ano de início
Entree

Macroalgas lóticas do Parque Nacional chapada dos Veadeiros (GO): levantamento florístico e distribuição ecológica das comunidades

Processo: 10/12359-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Taxonomia Vegetal
Pesquisador responsável:Luis Henrique Zanini Branco
Beneficiário:Tiago Haruo Ishibashi
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Flora   Macroalgas   Ecologia de comunidades

Resumo

Ambientes lóticos são locais com água corrente com fluxo unidirecional e rico em materiais e nutrientes. O desenvolvimento de comunidades de macroalgas depende de vários fatores: qualidade e a intensidade de luz recebida, temperatura, velocidade da correnteza e disponibilidade de nutrientes. Apesar da importância das macroalgas para o ambiente em que ocorrem, estudos envolvendo levantamentos florísticos ainda são escassos, principalmente aqueles envolvendo áreas de cerrado, que são consideradas as mais ricas do mundo em termos de biodiversidade. Essas áreas possuem diversos ecossistemas e altas taxas de endemismo, no entanto, vêm sofrendo grande alteração em decorrência de ações antrópicas relacionadas, principalmente, ao avanço da agricultura. Tendo em vista a ausência de estudos acerca da biodiversidade de macroalgas nessas regiões e das características limnológicas de rios e riachos dos cerrados brasileiros, o objetivo deste trabalho é analisar a composição florística das comunidades de macroalgas de ambientes lóticos em uma região de cerrado, avaliando os aspectos estruturais dessas comunidades e comparando com a distribuição geográfica desses indivíduos, além de caracterizar física e quimicamente os corpos d'água presentes no local. Como resultados adicionais, serão fornecidos subsídios, tanto qualitativos como quantitativos, para comparações de biodiversidade aquática de biomas brasileiros. O trabalho será realizado no Parque Nacional Chapada dos Veadeiros (PNCV), no Estado de Goiás. Os pontos de amostragem serão alocados de modo a cobrir representativamente as partes do cerrado e as comunidades de macroalgas serão analisadas quanto à riqueza e à abundância de espécies por meio de transeções de 10m de extensão. Já foram coletados dados e amostras de 10 pontos amostrais durante o mês de abril de 2010 e propõe-se realizar uma nova amostragem de 50% desses pontos e a inclusão de novos pontos em uma segunda excursão a campo. Serão obtidos dados de riqueza (quantidade de espécies) e abundância de espécies (porcentagem de cobertura sobre o substrato, expressos em valores absolutos ou, se conveniente, poderão ser convertidos em escalas de cobertura). As medições das variáveis ambientais (latitude, longitude, altitude, largura e profundidade médias, tipo de substrato, velocidade da correnteza, temperatura da água, turbidez, sombreamento, condutividade, pH, oxigênio dissolvido, nitrogênio total, fósforo total, ferro e alumínio) serão realizadas em períodos com menos precipitação pluviométrica, favorecendo a abundância e riqueza de espécies de macroalgas de ambientes lóticos. Os espécimes de macroalgas serão identificados em laboratório até o nível de espécie e preservados em solução de formaldeído 4%. Conjuntos representativos de espécimes-testemunho serão incorporados no Herbário SJRP. Variáveis ambientais serão anotadas em cada ponto de amostragem e, exceto a variável nutrientes, todas as demais serão medidas em campo. As comunidades serão avaliadas pela diversidade alfa (índices de Shannon-Wiener e de Simpson), dominância (índice de Simpson e pela Curva do Componente Dominância) e uniformidade da distribuição das espécies (equitabilidade). A diferença entre os habitats será avaliada pela diversidade beta (índice de Whittaker e o inverso do índice de Jaccard). A similaridade entre as unidades amostrais será comparada com base na composição e abundância das espécies. A correlação das variáveis biológicas entre si e com as variáveis ambientais será determinada através do coeficiente de correlação, r de Pearson. A semelhança ou diferença entre as variáveis das populações e/ou dos pontos de amostragens serão avaliadas, respectivamente, pelo teste de comparação múltipla de Newman-Keuls e pela análise de variância, ANOVA uma via. Os dados obtidos permitirão realizar uma comparação da composição florísticas e distribuição geográfica das macroalgas de cerrado encontradas na área de estudo com as de outras regiões do Brasil. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ISHIBASHI, Tiago Haruo. Macroalgas lóticas do Parque Nacional Chapada dos Veadeiros e arredores (GO) : levantamento florístico e distribuição ecológica das comunidades. 2013. 99 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Instituto de Biociências..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.